Etiqueta: <span>dor lombar</span>

2° Pilar da quiropraxia – Saúde emocional

 

2° Pilar – Saúde emocional

A saúde não se encontra apenas no que se vê, mas também no que se sente. A saúde emocional é tão ou mais importante que a saúde física (1° pilar da quiropraxia), pois as emoções podem desencadear somatizações que são justamente sintomas físicos decorrentes de desequilíbrios psíquicos.

Nosso organismo se comunica seguindo uma hierarquia bem específica, sendo o cérebro o grande “chefe” que gerencia todas as funções orgânicas. Ele atua tanto de forma consciente, como por exemplo a ativação muscular ou inconsciente, como o bater do coração. Dessa forma todo o processo de vida passa primeiro pelo cérebro.

A comunicação que o cérebro usa para enviar mensagens para o corpo é feita através de um sistema chamado endócrino, que tem hormônios como mensageiros dessa comunicação. A cada tipo de solicitação do nosso dia a dia ou de nossas emoções, são enviados mensageiros como adrenalina, cortisol, insulina, para que cumpram uma função específica num local específico, como por exemplo quando estamos em situação de perigo, nesse caso a adrenalina nos prepara para lutar ou correr; em situações de estresse ou irritação constante o hormônio cortisol age como anti-inflamatório atuando nas pequenas inflamações comuns na parte celular do corpo, e ainda a conhecida insulina que é liberada para auxiliar a entrada da glicose na célula. Dessa forma o cérebro consegue se comunicar e controlar todas as funções do corpo.

O segundo pilar da quiropraxia entende que esse mecanismo deve estar em harmonia, funcionando em homeostase e equilíbrio, favorecendo a saúde.

Quando nossas emoções estão alteradas e esse quadro se instala por um longo período de tempo, de forma crônica, nosso cérebro permite a liberação anormal de hormônios fazendo com que o corpo entre em conflito consigo mesmo, gerando problemas diversos como dores musculares e articulares, problemas reumatológicos que atacam olhos, pele, articulações, irritações gástricas, intestinais, desarranjos variados e causando o que chamamos anteriormente de somatizações no corpo físico.

Nosso pensamento tem um poder muito grande e ele está diretamente ligado a liberação de hormônios como vimos, portanto, para quebrar o ciclo vicioso entre dor e estresse é preciso entender o processo patológico e com isso procurar uma terapia adequada para cada casos.

A psicoterapia aliada a um conjunto de modificações na rotina diária tem um poder transformador, e é essa a chave pra a melhora de um paciente somático.

Dor ciática ou dor no ciático? Causas, Sintomas e Tratamento

O que é do ciática? Como acontece? Como prevenir?

Dor ciática ou “dor no ciático” é uma condição dolorosa que afeta grande parte da população mundial, sendo altamente incapacitante. A dor é relatada como um “choque” que percorre a perna, do glúteo podendo chegar até o pé na parte de posterior (atrás) das pernas.

A ciatalgia, como é formalmente conhecida, não é uma doença, mas sim um sintoma que pode vir acompanhada de formigamentos, e diminuição de força e coordenação motora no membro afetado.

Para que o nervo doa é necessário que aja alguma força ou pressão o comprimindo, isto é, o nervo não se inflama do nada, sempre há algo por traz dessa inflamação e portanto deve ser tratada a sua causa e não apenas a dor.

Existem duas maneiras de compressão do nervo ciático, são elas:

1- Compressão da raiz nervosa: esse tipo de pressão ocorre na raiz do nervo, assim que ele sai da coluna e pode ser causado ou por hérnia de disco, espondiloartrose, espondilolistese, espondilólise, osteófitos (bicos de papagaio), tumores, fraturas, desidratação discal ou diminuição do espaço intervertebral.

2- Compressão no trajeto do nervo: Após sair da coluna o nervo passa por um trajeto sinuoso, próximo a articulações, ossos e músculos. Em qualquer ponto desse trajeto ele pode ser “incomodado”. As causas mais comuns pra disparar esse “incomodo” são: Espasmos musculares, principalmente do músculo piriforme, posições viciosas no trabalho ou em exercícios e bloqueios articulares, que são tratados com quiropraxia ou osteopatia.

Fatores de Risco da dor Ciática

Todos podemos estar sujeitos a ter uma dor ciática em algum momento de nossas vidas. Os fatores de risco que aumentam essa probabilidade são, idade avançada, sobrepeso/obesidade, jornadas de trabalhos desgastantes, exercícios feitos em excesso (overtrainning), e sedentarismo.

Tratamento da dor Ciática

No tratamento deve ser levado em conta, primeiramente, a desinflamação do nervo, usando para tanto medicamentos associados a fisioterapia anti-inflamatória. Após passada a inflamação inicial deve ser avaliado qual fator desencadeou essa compressão e nesse caso os exames de imagens são importantes ferramentas esclarecedoras e munidos disso a osteopatia, ou a quiropraxia são altamente resolutivas em poucas sessões.

A fisioterapia ortopédica é uma área em franco crescimento na cidade de Franca, surgem a cada dia novos estudos e técnicas eficazes no tratamento de diversas patologias como a osteopatia, a quiropraxia, a acupuntura, antes só resolvidas por meio de cirurgias, evitando assim o aumento do custo com saúde e ao mesmo tempo diminuindo o tempo de coalescência dos pacientes.

ESPECIALISTA EM OSTEOPATIA, QUIROPRAXIA E ACUPUNTURA

Como a fisioterapia pode ajudar quem trabalha home office

Você já parou para pensar como a fisioterapia pode ajudar quem trabalhar home office? A pandemia de coronavírus fez com …

Mulher aplicando spray na perna.

Como prevenir as lesões na musculação e no esporte?

o prevenir as lesões na musculação e no esporte? Descrição: Os baques e eventuais lesões são frequentes em nossa vivência. …

Homem realizando a Acupuntura

Confira 5 benefícios alcançados com o tratamento da acupuntura

A acupuntua é um tratamento milenar tradicional. Ela faz parte da medicina oriental, e sua atuação de dá de diferentes …