Categoria: <span>Fisioterapia</span>

Sabia que a fisioterapia facial ajuda com problemas bucais: Entenda mais sobre

A fisioterapia facial e a saúde bucal são dois aspectos da odontologia que trabalham em conjunto e podem ser necessários, inclusive, para aqueles pacientes que não sofrem com nenhum tipo de enfermidade específica, como a paralisia facial.  

Afinal, além de fazer a reabilitação pós-operatória, trabalhando em condições como a paralisia temporária ou permanente dos músculos do rosto e encurtamentos dos tecidos musculares crânio-cérvico-facial, esse tipo de tratamento também é responsável por: 

  • Melhorar aspectos da linguagem; 
  • Aprimorar a fala e o domínio da voz; 
  • Otimizar as estruturas orais para uma boa mastigação e deglutição;
  • Prevenir problemas posturais na cavidade bucal;  
  • Aperfeiçoar a respiração, entre outros. 

Assim, por meio de exercícios e tratamentos variados, os fisioterapeutas e fonoaudiólogos podem diagnosticar, reabilitar, habilitar e impedir o desenvolvimento de condições que interfiram na audiologia, linguagem e motricidade orofacial.  

Técnicas utilizadas e tratamentos que exigem a fisioterapia 

Existem diversos tipos de exercícios e acessórios que podem ser utilizados durante uma sessão fisioterápica facial, sendo que cada uma dessas estratégias será alternada de acordo com a finalidade de cada tratamento.  

Por sua vez, há diferentes motivos que levam um paciente a precisar consultar um fonoaudiólogo ou fisioterapeuta e isso inclui dificuldades com a adaptação aos acessórios ortodônticos e a necessidade de fortalecimento dos músculos faciais, por exemplo. 

Além disso, o trabalho multifuncional entre os dentistas e esse tipo de tratamento se faz necessário quando os indivíduos – desde crianças, até a idosos – apresentam a necessidades, como: 

Ajuste no posicionamento lingual 

Muita gente não sabe disso, mas a posição que a língua ocupa dentro da boca durante a mastigação ou em estado de repouso, é extremamente importante para a dicção correta das palavras e para o posicionamento e formato da mandíbula e dos ossos faciais.  

Assim, a disposição inadequada desse tecido pode causar a movimentação dos dentes – empurrando-os para frente ou causando diastemas importantes –, exigindo o uso de um aparelho invisível ou outros tipos de acessórios para solucionar esse problema.  

No entanto, mesmo com a realização do tratamento dentário pode ser necessário a realização de exercícios fonoaudiólogos que auxiliem na correção desse mau hábito, como:

 

  • Pressionar a ponta da língua no céu da boca; 
  • Segurar um elástico com a ponta da língua, no palato; 
  • Engolir água com a língua no céu da boca; 
  • Mover a língua em diferentes direções com a boca entreaberta; 
  • Abrir e fechar a boca com a língua no palato. 

Fortalecimento dos lábios 

O músculo orbicular, em conjunto com o zigomático, são os tecidos mais importantes para a formação dos lábios. Isso porque, esses órgãos permitem a movimentação da boca, a tração dos cantos externos dos lábios e a realização do sorriso, do assovio ou do beijo. 

Quando os pacientes possuem a Síndrome do Respirador Bucal, é comum que essas pessoas fiquem com a boca aberta por mais tempo e assim os músculos que circundam os lábios passam a ficar mais flácidos. 

Isso é capaz de causar um desenvolvimento inadequado das estruturas ósseas da face, aumentando o tamanho da boca, reduzindo os dutos nasais, expandindo o palato, invertendo o lábio inferior e reduzindo o espaçamento entre o nariz e o lábio superior.  

Assim, além de afetar no tratamento com o aparelho de porcelana, também interfere na respiração e na saúde geral dos pacientes. 

Por isso, o fonoaudiólogo pode utilizar acessórios como haltere labial ou um palito de sorvete para fazer exercícios isométricos na boca. 

Deste modo, é possível melhorar a contração muscular, reeducar o paciente a ficar com os lábios fechados e ensinar a respiração pelo nariz.  

Tonificação das bochechas 

As bochechas também são tecidos musculares e são extremamente importantes para a realização de uma boa mastigação e para o processo de fala. 

No entanto, o fortalecimento dessa região pode auxiliar na redução do estresse excessivo dos ossos e das articulações faciais.  

Por isso, principalmente os pacientes que sofrem com problemas de DTM – Disfunção dos músculos temporomandibulares –, devem fazer exercícios que ajudem a soltar o maxilar e proporcionar mais elasticidade para a pele, como: 

  • Encher a boca com ar e fazer a movimentação lateral; 
  • Puxar a bochecha com o dedo, tentando resistir o movimento; 
  • Massageie suave na região dolorida; 
  • Belisque a pele diversas vezes, entre outras. 

Quem utiliza o aparelho móvel transparente pode realizar os exercícios utilizando o acessório, mas também é recomendado que as sessões de fisioterapia sejam feitas sem o dispositivo ortodôntico, para evitar danos ao material. 

Importância da fisioterapia facial 

A fonoaudiologia e a fisioterapia facial são ciências úteis para pacientes de todas as idades e que possuem quadros clínicos distintos, desde autismo até alterações neurológicas ou problemas comportamentais que afetam a saúde bucal e a qualidade de vida. 

Afinal, o cuidado com o bem-estar oral não diz respeito somente à realização de procedimentos como a aplicação de facetas laminadas ou a remoção de agentes bacterianos que danificam os dentes e as gengivas. 

Mas esses cuidados também incluem a funcionalidade da mordida e das estruturas ósseas na região do rosto e da boca.  

Por isso, recorrer a este tipo de tratamento é bastante comum pelos médicos dentistas e como forma de complemento ao tratamento feito por meio do uso do aparelho ortodôntico invisível

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e retenção de funcionários.

Conheça a técnica de fisioterapia RPG

Conheça a técnica de fisioterapia RPG

Você provavelmente já ouviu falar dos benefícios dessa técnica, mas entende como funciona? Veja a seguir como é uma sessão de RPG e seus benefícios.

A Fisioterapia é uma área do conhecimento que estuda, diagnostica, previne e trata disfunções de órgãos e sistemas envolvendo a movimentação — como fraturas, lesões, má-formação ou vícios de postura.

Ao utilizar técnicas como exercícios direcionados e massagens para restaurar a capacidade física e funcional dos pacientes após uma cirurgia, um acidente automobilístico, uma doença. Entre as áreas com maior demanda para os profissionais desta área, estão a oncologia, a desportiva, a dermatofuncional e a saúde da família.

Entre as diferentes técnicas existentes no campo da fisioterapia, uma delas é a reeducação de postura global (popularmente conhecida como “RPG”), que precisa que seus praticantes estejam confortáveis (usando roupas fitness e tênis macios). Se você já ouviu falar do RPG, mas não conhece muitos detalhes, confira a seguir como essa técnica funciona.

Objetivos

A técnica do RPG visa prevenir e combater alterações na coluna vertebral, como hiperlordose, escoliose e corcunda. A partir de exercícios direcionados, o RPG melhora a postura e a respiração, além de corrigir o posicionamento da cabeça, joelho e quadril.

O(a) fisioterapeuta precisa analisar como está a postura da pessoa e observar como ela se movimenta ao realizar atividades cotidianas (escovar os dentes, caminhar, pegar um objeto no chão, levantar da cama, ficar sentado, etc.).

Uma vez feitas essas análises, este(a) profissional indica alguns exercícios direcionados que vão ajudar a pessoa a fortalecer músculos enfraquecidos, alongar ligamentos e tendões, o que vai permitir um realinhamento correto de todo o corpo.

Como funciona

As sessões de RPG são individualizadas. A razão disso é que cada pessoa possui um corpo, necessidades e limitações muito únicas. As sessões duram cerca de uma hora e são necessárias pelo menos três sessões.

Problemas como hipercifose e a escoliose podem ser corrigidas com oito sessões de RPG pelo menos — em casos mais graves ou crônicos, pode ser necessário fazer um número maior de sessões.

A pessoa que está recebendo o tratamento com RPG deve permanecer nas posições indicadas pelo(a) fisioterapeuta por alguns minutos (pelo menos três). Às vezes, é possível precisar fazer pequenos ajustes como manter os músculos parados na posição indicada e adequar a respiração.

Benefícios

Desde as primeiras sessões de RPG, já é possível sentir os benefícios dessa prática no corpo, que fortalece a consciência da postura corporal dos pacientes e ajuda a manter uma postura correta nas atividades cotidianas.

Alguns dos benefícios mais comuns dessa técnica fisioterapêutica são: realinhar a coluna, aliviar a dor nas costas, eliminar a dor ciática e problemas como hérnia de disco, melhorar a respiração, curar o torcicolo, corrigir o posicionamento dos joelhos, tratar dores crônicas nas articulações e no quadril.

Além disso, o RPG também é bom para reduzir a dor de cabeça provocada pelo excesso de tensão nos músculos de diferentes áreas do corpo, melhorar a respiração a partir de maior amplidão dos músculos respiratórios, melhorar o posicionamento da cabeça e dos ombros.

O RPG é famoso por ser uma boa técnica para problemas de coluna, mas também pode ser recomendado em caso de doenças neurológicas e doenças de ordem respiratória (porque essa técnica também trabalha com músculos do tórax e todos os movimentos envolvidos na respiração).

Manter os cuidados com a saúde é essencial e se sabe que, quanto mais rápido buscar acompanhamento profissional para pequenas dores e incômodos. Por isso, não espere que essas dores se intensifiquem ao ponto de se tornarem insuportáveis.

Procure por um(a) fisioterapeuta com especialização em RPG para ter uma avaliação precisa da sua saúde postural. Isso é fundamental para garantir maior qualidade de vida e se manter ativo com saúde!

5 sintomas de Lombalgia: fique por dentro

Segundo a própria Organização Mundial da Saúde, a OMS, a lombalgia é uma dor que afeta cerca de 80% da população mundial, …

Lombalgia: saiba suas principais causas

É comum ouvir de pessoas ou até mesmo sentir dores nas costas de vez em quando, mas vale mencionar que existe um quadro …

Incontinência urinária: 3 exercícios para diminuir esse problema

É conhecida a afirmação de que quando estamos com saúde não percebemos, nem paramos para pensar nesses assuntos. Porém, …