Dicas de Fisioterapia para Pacientes e Fisioterapeutas

Leia nossos artigos. Melhore o seu estilo de vida agora!

Interior de uma clinica de fisioterapia

CLÍNICA DE FISIOTERAPIA O QUE É? E COMO ENTENDER SUAS ESPECIALIDADES?

Bom, quando se pensa em clínica de fisioterapia logo vem a mente um espaço grande, com muitos aparelhos e pessoas indo e vindo com roupas brancas e muitas macas, não é mesmo? Bom leia este artigo até o final que vou te mostrar tudo o que precisa saber sobre clínica de fisioterapia!

Mas o que precisa ficar claro é que clínica vem do verbo clinicar, que nada mais é que interpretar os sinais e sintomas que o paciente apresenta e propor e aplicar uma conduta terapêutica.

Isso pode ser feito tanto por médicos, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, entre muitas outras profissões da área da saúde.

Nessa interpretação cabe o que chamamos de exames complementares, que são testes validados feitos por imagens ou por fluidos orgânicos em que podemos corroborar com os achados clínicos como testes, palpações e verificação visual. Temos hoje no Brasil uma ideia que se o médico não pede exame e ele não esta cumprindo seu papel, acha-se que o exame será a chave para resolver o seu problema, mas não é assim que ocorre.

Dentro da área da saúde temos uma máxima que diz que a clínica é soberana, isto é, os exames clínicos descritos são mais fiéis que os exames de imagens como raio-x, tomografia computadorizada, ultra som e ressonância magnética.

Isso por que muitas vezes aquele quadro apresentado não é causado pelo achado nos exames. Por exemplo, um paciente chega com uma dor na face posterior do glúteo em irradiação até o pé. A princípio qualquer profissional da área atestaria que se trata de uma dor ciática. Sendo assim, resolve-se fazer um exame de imagem, uma ressonância magnética e encontra-se uma hérnia de disco na região de L2 (segunda vértebra lombar). Com pouco estudo sabe-se que a região que apresenta a hérnia não poderia estar gerando aquele sintoma até o pé, sendo assim não é a hérnia que esta gerando aquele problema. E isso é muito comum.

Clinicar é diferente de ter uma clínica

Quando pensamos em clinicar precisamos estar em dia com nossos estudos e sabermos de ato o que cada sinal e sintoma quer dizer, e caso tiver um exame de imagem saber relacionar e ver se a imagem de fato corresponde aos achados clínicos.

Pois, ultimamente muitos profissionais se baseiam tanto na imagem que esquecem da máxima e acabam fazendo diagnósticos equivocados gerando aborrecimento e prejuízo ao paciente e, ao mesmo tempo frustração e desconfiança para com o profissional.

Sendo assim a ideia de uma clínica diminuta e altamente especializada esta muito mais próxima da realidade clinica do que uma clínica grande onde não se tem o olhar especializado para cada pessoa e não saiba exatamente o que fazer, aplicando protocolos pouco coerentes e resolutivos, gerando um grande numero de consultas e baixa resolutividade comprometendo o trabalho de outros profissionais da mesma área que acabam ficando desacreditados.

Nossa clínica

Nossa clínica de fisioterapia tem a finalidade de entender e tratar o paciente de forma exclusiva e personalizada, e entendemos que a independência do paciente é nossa maior conquista, pois se o paciente cria dependência do tratamento, o que em alguns casos é inevitável como manutenção, ele não estará empossado e consciente da própria saúde.

Por isso temos na nossa clínica a premissa de que após melhora de 80 a 90% dos sintomas, normalmente conseguidos após algumas consultas em maca o paciente precisa aprender sobre o seu problema, fazendo aquilo que será bom para evitar novas recidivas, assim como evitar fazer coisas que possam gerar novamente o problema.

Portanto o atendimento especializado e personalizado é a chave para que nosso serviço seja tão bom com uma taxa de resolutividade acima de 90% dos pacientes que nos procuram e seguem o tratamento até o final.

Não existe magica na anatomia e na biomecânica, é importante que isso seja claro para que a responsabilidade da melhora seja distribuída em partes iguais entre o terapeuta e o paciente, assim, com esse engajamento qualquer problema não cirúrgico fica fácil de resolver.

Fisioterapia no futuro

Entendo que a fisioterapia esta saindo do armário, no sentido de que até a pouco tempo atrás vivíamos como uma profissão de segunda mão. Isso quer dizer que só éramos tidos como úteis após uma indicação médica.

Então não é necessariamente verdade, claro que podemos ser indicados por um medico assim como podemos indicar o paciente a um medico caso não não esteja sobre nossa tutela o tratamento dele, mas o que esta acontecendo e com muita alegria e confiança da minha parte é que o fisioterapeuta cada vez mais esta sendo visto como um profissional de primeiro contato, o que ao meu ver é o mais correto a ser feito.

Seja para facilitar os serviços de saúde ou para escalonar a partir dos serviços mais básico o fisioterapeuta tem o papel de ser o primeiro profissional a ser procurado nos casos de dores e problemas ortopédicos e traumáticos, este ultimo de pequena monta.

Por que a conduta do tratamento fisioterapêutico é muito menos agressiva ao organismo que a conduta medica de forma geral, pois caso o paciente melhore sem a ingestão de remédios e com condutas que vão lhe ensinar a lidar com a questão, então essa conduta foi menos danosa para sua saúde presente e futura.

Não que os médicos não devam ser consultados em casos de dores mas normalmente a conduta medicamentosa não trata o problema em si, e sim os sintomas, diferente da conduta do fisioterapeuta que ira entender e propor uma reversão do quadro por meio dos mesmos canais ao qual ele se lesionou, ou seja, do seu ambiente e cotidiano.

Por meio de tudo isso o fisioterapeuta esta se valorizando como profissional, tanto na sua condição inerente de ser consultado em primeira mão, o que por si só já configura uma posição de valorização da sua conduta, quanto da remuneração e do valor cobrado pelas consultas, que certos profissionais por não terem a confiança ou o conhecimento necessário acabam por se desvalorizar ao ponto de não valer mais a pena ficar na profissão.

Acho que no futuro a fisioterapia será cada vez mais presente e crescerá como a principal profissão ao se tratar de dores e com isso ganha-se todos. A população por ter opções mais sadias e resolutivas para suas pendencias, o fisioterapeuta pelo papel de tratar e principalmente ensinar o paciente sobe seu problema biomecânico e os médicos por não terem pacientes que voltam sem melhoras aos seus consultórios queixando-se da profissão como um todo.

O que é Marketing Digital?

Digitalização das relações no mundo atual vem transformando o marketing e a propaganda.

 

Não é segredo que a digitalização do mundo é um processo atual que estamos todos testemunhando. Estudos, compras e até festas já acontecem digitalmente. Mesmo as dinâmicas de trabalho entram na lista das relações virtuais da contemporaneidade. Nesse sentido, a publicidade é impulsionada pelo crescimento desse fenômeno.

 

Os estudos de estratégia de marketing, somados aos de comunicação, por estarem presentes em todos os ramos do mercado, apresentam um intenso processo de digitalização para uma empresa. Tanto consumidores como empresas investem, de uma maneira ou de outra, em sua presença online. Isso significa que o marketing digital se tornou a forma mais eficiente de potencializar a relação entre esses dois agentes das relações comerciais.

 

Ao contrário do que muitos pensam, investir no aspecto digital aproxima clientes e empresas, potencializando as vendas e a satisfação dos clientes que, vale ressaltar, são crescentemente familiarizados com as plataformas e ferramentas oferecidas pela internet.

 

Além da digitalização

Inicialmente, é preciso entender que o marketing digital vai além da simples virtualização dos processos de marketing tradicionais. Por um lado, é verdade que os gestos que envolvem essas dinâmicas e estratégias utilizam alguns princípios que coincidem com aqueles mais populares. Por outro, entretanto, a premissa de que o marketing digital utiliza exclusivamente ferramentas oferecidas pelas possibilidades da rede mundial de computadores, a internet, demanda atenção para que alguns erros não sejam cometidos.

 

Deve-se entender, por exemplo, que a informação na internet circula bem mais rápido e isso deve ser enxergado, simultaneamente, como uma vantagem e um alerta. Isso porque essa velocidade também implica no fato de que as mesmas informações também se tornam obsoletas muito mais rápido.

 

Dessa maneira, é urgente que se entenda não somente como distribuir conteúdo e engajar consumidores, mas também como se comprometer com estratégias que acompanharão essas mudanças e com o desafio de fazer com que o seu conteúdo não se torne irrelevante com o passar do tempo.

 

É importante lembrar que tempo, na internet, pode significar apenas alguns minutos. Mesmo uma promoção que viralize pode perder lugar para outra que tenha se estruturado de maneira mais sólida e consistente.

 

Desenvolvendo solidez

Entre as muitas estratégias existentes, umas das mais eficientes são conhecidas como SEO (Search Engine Optimization). Em suma, o objetivo básico das SEO é a otimização de sua empresa, negócio e propaganda nos resultados de plataformas que oferecem serviços de busca.

 

Sua configuração, atualmente, envolve diversas outras dinâmicas. Isso porque o próprio conceito de SEO modificou as dinâmicas do ecossistema digital e foi, ao mesmo tempo, transformado pela própria internet. Um exemplo disso é o fato de que a maioria dos acessos à internet é feita através de dispositivos móveis. Assim, sai na frente quem produz conteúdos que sejam compatíveis com celulares.

 

O papel das redes sociais, nesses casos, é essencial. Não são raros os casos de negócios que viram suas vendas alavancarem após terem investido na presença online através desse tipo de plataforma.

 

Outra forte tendência a ser considerada é a produção de conteúdo. Vivemos na era da informação e a empresa que entende isso também está em vantagem. Conteúdos bem elaborados ajudam a construir a solidez, bem como a desviar da irrelevância do que foi produzido, que assombra todos aqueles que trabalham com o marketing digital.

 

Muitas empresas mantêm plataformas, como podcasts e blogs. Episódios bem roteirizados com informações sérias e relevantes, bem como artigos bem escritos, tem o potencial de tornar um consumidor em um seguidor da sua marca, uma vez que ele começa a se identificar não só com os seus produtos, mas com sua filosofia de empresa.

 

É claro que algumas estratégias mais conhecidas e tradicionais, tais como as palavras-chave, ainda são e continuarão sendo bastante relevantes quando falamos de SEO. Aqueles que querem, de fato, ter sucesso no marketing digital, devem estar preparados para acompanhar as mudanças do mundo virtual.

8 dicas para combater espinhas e cravos

Bons hábitos de alimentação e produtos certos fazem parte da receita para ter uma pele lisa e saudável.

 

Você sofre com inflamações e desagradáveis pontinhos pretos no rosto e em outras partes do corpo? A primeira coisa que você precisa saber é que os cravos e espinhas são mais comuns do que parece, especialmente no caso de peles oleosas.

 

A pele pode ficar com excesso de sebo por vários motivos: alterações hormonais, alimentação, estresse, uso de medicações ou algum cosmético, entre outros. Por isso, o primeiro passo para combater o problema é identificar sua causa.

 

Um dermatologista, médico especialista em pele, é a pessoa mais indicada para te  indicar produtos específicos para ajudar a combater as causas da acne e dos cravos, evitando que eles voltem a aparecer. Enquanto você não consulta um especialista, confira essas dicas que valem ouro.

Não esprema

Apesar de ser tentador, não devemos espremer as espinhas e os cravos, especialmente porque podemos piorar a infecção, causar mais inchaço, dor e até mesmo manchas. O ideal é tratar as causas para evitar que eles apareçam.

Beba água

Quando nos hidratamos, também estamos cuidando da nossa pele, que precisa de muita água para se manter saudável. Beber água também ajuda o nosso corpo a eliminar toxinas que favorecem o aparecimento de infecções na pele.

Use protetor solar

Usar proteção contra os raios do sol é essencial para manter todos os tipos de pele saudáveis. Mas, a proteção é ainda mais necessária para quem tem espinhas e cravos, evitando manchas e até ajudando a disfarçar as imperfeições. É importante, no entanto, escolher produtos adequados ao seu tipo de pele.

 

Coma de maneira saudável

Nossos hábitos alimentares influenciam, mais do que pensamos, a saúde da pele. O ideal é evitar alimentos industrializados e gordurosos, que podem contribuir para aumentar a oleosidade, que é justamente a maior causadora das espinhas. Carne vermelha também não deve ser consumida em excesso.

 

Além de evitar alimentos que podem fazer mal, também é uma boa ideia aumentar o consumo daqueles que fazem bem. Prefira carnes brancas, como o peixe, que tem nutrientes que ajudam a pele a combater as infecções. Frutas e legumes ricos em betacaroteno também têm propriedades antioxidantes.

Faça limpeza de pele

As limpezas de pele periódicas ajudam a pele a controlar a produção de sebo, diminuindo a oleosidade. No entanto, as receitas caseiras não são recomendadas, pois podem causar irritações. O ideal é investir em géis e sabonetes testados que sejam indicados para o seu tipo de pele.

Não exagere

É importante verificar o rótulo dos produtos que você utiliza, seguindo as indicações de aplicação. A maioria deles pode ser utilizada diariamente, mas nem sempre é uma boa ideia fazer a limpeza da pele várias vezes ao dia, pois o organismo pode aumentar a produção de sebo para tentar repor a oleosidade.

 

Além disso, fique atento para não misturar produtos demais, pois isso pode acabar obstruindo os poros e aumentando a oleosidade, produzindo um efeito contrário ao que se espera.

Não dispense a hidratação

Nosso primeiro pensamento pode ser o de que peles oleosas não devem ser hidratadas, mas isso não é verdade. A intenção é, justamente, fazer as glândulas que produzem sebo entenderem que não precisam trabalhar tanto. Além disso, alguns produtos podem ressecar a pele se ela não for hidratada. Opte pelos oil free.

Cuide da mente

Essa é a dica mais difícil dessa lista, pois sabemos que a rotina nem sempre é fácil. Acontece que o estresse também pode favorecer o surgimento de cravos e espinhas e, portanto, você também precisa cuidar da sua saúde mental. Fazer exercícios físicos regularmente e praticar yoga ou meditação costumam ajudar.

Por que o bairro de Campo Grande quase virou uma cidade do Rio de Janeiro?

O bairro situado na Zona Oeste carioca é antigo, passando por diferentes processos históricos e econômicos, o que motivou a migração de pessoas para a região e fortaleceu o  crescimento econômico.

 

A capital carioca é uma cidade repleta de lugares incríveis para visitar, como Cristo Redentor, Lapa, Pão de Açúcar, Centro Histórico, Copacabana, Jardim Botânico, Ipanema, Parque da Tijuca e tantos outros.

 

Apesar disso, fora do circuito turístico mais tradicional, existem outros lugares marcantes, como o Campo Grande. Localizado na Zona Oeste da cidade, a 55 km do centro, esse é o bairro mais extenso e populoso tanto do Rio quanto do Brasil, contendo 330 mil habitantes.

 

Por isso, se você já foi algumas vezes para a cidade maravilhosa, mas ainda não conhece Campo Grande, antes de comprar a sua passagem para a rodoviária de Campo Grande, RJ, confira algumas razões que fazem desse bairro quase outra cidade.

História

A região de Campo Grande era habitada por índios Picinguaba. A partir de 1565, esse território começou a integrar a Sesmaria de Irajá e passou por diversos ciclos rurais (como o plantio de cana-de-açúcar, a criação de gado bovino e a produção de laranja) até o comércio local, que é a principal atividade econômica da área.

 

Em 1673, foi criada a Paróquia de Nossa Senhora do Desterro, que é considerada um marco da ocupação da região. Durante todo o século XVIII, o engenho dos jesuítas promoveu a ocupação territorial em Santa Cruz e Campo Grande, cujas terras abrigam as áreas de Bangu e Jacarepaguá atualmente.

 

Do século XVI a meados do XVIII, os jesuítas marcaram forte presença na região, sendo responsáveis por obras importantes de engenharia (como pontes, estradas e canais de captação de água tanto para irrigação quanto para drenagem, sujeitos às enchentes dos rios Itaguaí e Guandu).

 

Mesmo com o crescimento, Campo Grande seguiu tendo um caráter rural. Em 1878, houve a implantação da Estrada de Ferro D. Pedro II, que aumentou o povoamento da área, facilitando o acesso e a urbanização mais intensa do bairro.

 

O ano de 1815 marcou a substituição dos bondes de tração animal pelos elétricos, o que intensificou ainda mais a integração da região com outras áreas urbanizadas. Esse histórico ajuda a compreender a formação de um comércio interno forte em Campo Grande, que continua até os dias atuais.

Quase cidade

Devido à opulência econômica e populacional, em 1968, Francisco Negrão de Lima, o governador do estado da Guanabara, aprovou a Lei 1627/68, que reconheceu Campo Grande como cidade. Apesar disso, essa área segue sendo um bairro até os dias de hoje. Alguns pesquisadores sobre o tema afirmam que a lei “não pegou”, como já ocorreu com outras no país.

Curiosidades

Outro fato curioso sobre Campo Grande é que o bairro já foi conhecido como “Citrolândia”, devido à grande produção de laranjas, inclusive em um momento delicado, como a Segunda Guerra Mundial. Mesmo que, no início do século XX, a economia de Campo Grande fosse marcada pela produção de frutas, chuchu, coco, batata-doce e aipim, a vocação industrial do lugar já começava a despontar.

 

O aumento populacional também se deu a partir da intensa industrialização de Bangu, que impactou bairros vizinhos, como Campo Grande, o que acabou trazendo várias indústrias para lá. Outra marca de Campo Grande é a forte presença de igrejas protestantes, já que a região conta com muitos cristãos reformados.

O que visitar

Embora não seja um dos lugares turísticos mais visitados da capital carioca, Campo Grande possui diversos locais interessantes para conhecer. Esse é o caso do Parque das Nações Indígenas, o Museu Dom Bosco e o Parque dos Poderes — espaço recomendado para quem busca relaxar e ter um contato mais direto com a natureza.

Autoestima: entenda 9 dicas para agradar seu corpo e sua mente

Sentir-se bem, seguro e confiante são fatores indispensáveis para a saúde integral. Por esse motivo, muitas pessoas procuram por dicas para seu corpo e mente trabalharem em conjunto, em busca do bem-estar e da tão sonhada autoestima.

Sabemos que não é fácil se sentir bem o tempo todo, ainda mais com a rotina corrida do mundo contemporâneo. Assim, acabamos nos preocupando menos com o nosso próprio bem-estar, o que pode ser extremamente prejudicial no futuro.

Não é à toa que o Brasil é um dos países que mais sofre com problemas de ansiedade, estresse, depressão e baixa autoestima.

Entretanto, com algumas mudanças de hábitos e atitudes simples, é possível sim integrar a sua saúde e ter uma melhor qualidade de vida.

No artigo de hoje, conheça algumas dicas para agradar seu corpo e sua mente, além de melhorar a sua autoestima. Acompanhe a leitura.

1 – Pratique atividades físicas

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pessoa só está realmente saudável quando o corpo e a mente estão em sintonia. 

Sendo assim, não adianta nada cuidarmos só da parte física e desconsiderarmos a saúde mental.

No entanto, a prática de atividades físicas é uma grande aliada no bem-estar e saúde integral, ou seja, quem acha que exercícios são só para o corpo, está muito enganado.

Os exercícios ajudam a melhorar o fluxo do sangue no cérebro, aumentando os níveis de serotonina (substância responsável pela sensação de bem-estar no organismo). Dessa forma, todo o nosso corpo e mente funcionam melhor.

Você pode escolher qualquer tipo de atividade, respeitando os limites do seu corpo e ainda mais, fazendo algo que lhe dê prazer. 

Por exemplo, quem gosta de exercícios de alongamento pode se sentir muito melhor ao realizar uma aula de pilates para coluna. O que não vale é ficar parado.

Além disso tudo que já foi falado, a atividade física traz muitos outros benefícios, como:

  • Reduz os problemas relacionados a insônia;
  • Diminui o risco de doenças cardiovasculares;
  • Melhora a capacidade de controle emocional;
  • Ameniza sintomas do estresse e ansiedade.

O que faz diferença é a prática regular de exercícios. Por esse motivo, o ideal é incluir atividades na sua rotina. Aos poucos, você irá perceber o quanto a sua autoestima irá melhorar, bem como a sua saúde mental.

2 – Coma alimentos saudáveis

A alimentação também afeta diretamente a nossa autoestima, pois alguns alimentos são capazes de afetar o nosso humor e comportamento.

O ideal é prezar por refeições saudáveis, equilibrando os nutrientes e optando por alimentos in natura, ao invés dos industrializados.

Assim como os exercícios físicos, escolher uma alimentação saudável é algo que deve ser incrementado na sua rotina, sendo parte do dia a dia.

Aos poucos, você irá perceber o quanto eles ajudam no humor, além de contribuir com a melhor qualidade de vida.

Se necessário, busque fazer um check up geral exames para avaliar se você precisa seguir alguma dieta. Por vezes, é preciso cortar ou administrar melhor nossas refeições, justamente para evitar o agravamento de doenças.

Caso seja preciso, busque um acompanhamento médico e nutricional.

3 – Elimine o sentimento de culpa

Lembra quando falamos que o corpo e mente estão integrados. Portanto, o sentimento de culpa pode ser um dos principais motivos de uma baixa autoestima, prejudicando a sua saúde mental, e consequentemente, a sua qualidade de vida.

É muito comum nos sentirmos culpados, seja por uma escolha pessoal ou profissional. No entanto, é necessário que a gente saiba se perdoar, abraçando cada vez mais a leveza e sem maltratar a nós mesmos.

Se você tem dificuldades em eliminar o sentimento de culpa, você pode procurar ajuda junto a psicólogos, psiquiatras e terapeutas. 

Inclusive, há algumas terapias alternativas, como a massagem shiatsu, que relaxa o corpo e te ajuda a se reconectar com o seu próprio eu.

4 – Tenha momentos para relaxar

A nossa rotina frenética pode acabar prejudicando a nossa autoestima, já que ela fomenta sentimentos de estresse, angústia, depressão e ansiedade. 

Por esse motivo, é importante tirar um tempo para você e se desligar um pouco. 

O segredo é focar em você mesmo, com algo que você goste. Pode ser até aquela skincare bem feita, com resultado de limpeza de pele profunda profissional

Além disso, você pode tirar um tempo para ler um livro, assistir um filme ou uma série, passar um tempo com a sua família.

Escolha algo que te faça bem.

5 – Não se compare com os outros

Uma das coisas que mais prejudica a nossa autoestima é justamente a comparação com outras pessoas. Esse sentimento de competitividade doentio nos faz acreditar que só teremos sucesso pessoal ou profissional, quando superamos o outro.

No entanto, isso acaba fazendo muito mal para a nossa saúde mental.

Por isso, se você quer fazer um procedimento para rejuvenescimento do rosto, faça porque é o seu desejo, não para se sentir superior a uma outra pessoa.

Lembre-se que cada ser humano é único, complexo e repleto de experiências diferentes. A vida é incomparável.

6 – Comece a se olhar com mais amor

A nossa autoestima pode ser fortemente abalada quando só reparamos em nossos defeitos. Inclusive, esse é um problema comum em grande parte das mulheres brasileiras.

Estudos recentes mostram que 97% das mulheres acreditam que a sua relação profissional sofre influência quando algum aspecto da beleza não está bem. 

Além disso, nove em cada dez mulheres se dizem insatisfeitas com o seu próprio corpo.

Não é à toa que o Brasil está no ranking entre os países com maior número de intervenções estéticas, desde preenchimento na área dos olhos até cirurgias mais complexas, como a lipoaspiração.

Vale lembrar que se for do seu desejo, você pode fazer o procedimento que tiver vontade. 

No entanto, antes disso, busque olhar com mais carinho para você mesmo, ressaltando as suas qualidades e percebendo que as suas características fazem com que você seja único.

Desse modo, você conseguirá se sentir bem e perceberá o seu verdadeiro potencial.

7 – Comemore até as pequenas vitórias

Certamente a sua vida não é feita só de erros. Temos uma mania de enxergar somente as partes que deram errado, esquecendo das pequenas vitórias e conquistas.

Por exemplo, você pode se sentir muito bem após uma terapia manual. Então, que tal comemorar o fim da sua dor nas costas depois do procedimento, ao invés de lamentar que o sintoma pode voltar a qualquer momento.

Faça com que cada novo objetivo alcançado mereça uma comemoração, mesmo que pequena, e não se esqueça de agradecer pela conquista.

8 – Saia para se divertir um pouco

Se você é daquelas pessoas que só sabe pensar em trabalho e não se diverte nem um pouco, está na hora de mudar essa realidade.

A diversão é essencial para o equilíbrio da mente e do corpo, pois é nos momentos de prazer que formamos laços com outras pessoas, descansamos o nosso cérebro e podemos sentir uma grande sensação de bem-estar.

Tudo bem se você não for uma pessoa que gosta de sair. Mas, busque alternativas de cuidado, como fazer uma drenagem linfática no rosto, combinar um cinema na sua casa, aproveitar um pouco o seu pet, entre outras coisas.

O ideal é separar os momentos de trabalho e de lazer. Afinal de contas, o excesso de tarefas pode trazer uma crise intensa de burnout e prejudicar toda a nossa autoestima, equilíbrio e saúde mental.

9 – Converse com outras pessoas

Uma coisa é certa: você não está sozinho nessa caminhada. Muitas pessoas têm problemas de autoestima e sofrem para buscar uma forma de conciliar o corpo e a mente. Por isso, nada melhor que contar com uma rede de apoio.

Por meio da sociabilidade, fica mais fácil alcançar sucesso na sua jornada e tirar um pouco o peso dos ombros. 

Afinal de contas, somos seres sociáveis e precisamos compartilhar nossas vivências com outras pessoas.

Conclusão

Os problemas de autoestima afetam milhares de brasileiros e pessoas de todo o mundo. Aliás, fala-se que estamos no século das doenças psicológicas e por conta disso, é importante buscarmos alternativas para integrar a saúde física e mental.

Entretanto, não há uma “receita de bolo” para alcançar a saúde integral. Mas, há algumas iniciativas que podem melhorar esse sentimento de angústia, estresse e a baixa autoestima.

O artigo de hoje trouxe algumas dicas de como agradar o seu corpo e mente, seja praticando exercícios físicos ou só conversando com outras pessoas. 

Dessa forma, você poderá melhorar a sua autoestima, além de vivenciar uma vida plena e cheia de conquistas.

 

Qualidade de vida: saiba 3 passos para melhorar seus hábitos

Muitas pessoas desejam ter qualidade de vida, mas nem todo mundo está disposto a cultivá-la. Algumas pessoas acreditam que ela está relacionada às condições financeiras, o que, em absoluto, não é verdade.

Ninguém precisa ter muito dinheiro para ter uma vida de qualidade, mas é necessário cultivá-la por meio de hábitos saudáveis, abandonando aqueles que fazem mal à saúde.  

Nós sabemos que uma cervejinha com os amigos na sexta-feira é permitido uma vez que traz bem-estar, mas, veja bem: existe uma grande diferença entre beber uma cerveja socialmente uma vez na semana e consumi-la em excesso todos os dias.

Qualidade de vida também é lazer e fazer o que gostamos, mas tudo deve ser dosado, moderado e controlado, para que nossa saúde não seja prejudicada.

Também precisamos incluir mais hábitos saudáveis em nossa rotina. Aquela pessoa que não bebe e não fuma, mas também não faz nenhuma atividade física, não tem tanta qualidade de vida quanto às que aderem a uma rotina mais saudável.

É pensando nisso que, neste artigo, vamos explicar por que é fundamental ter qualidade de vida e bem-estar e por que precisamos abandonar hábitos prejudiciais, bem como podemos vencê-los. Acompanhe!

Importância da qualidade de vida e bem-estar

Hoje em dia, ouvimos falar muito a respeito de qualidade de vida, mas em sua maioria, não nos damos conta do que isso realmente significa.

Ter qualidade de vida é investir em cuidados como massagem shiatsu, mas também é equilibrar os setores de nossa vida e cotidiano, como saúde física, saúde mental e relações sociais.

Para isso, precisamos adotar alguns hábitos que não podem ser deixados de lado, pois isso significaria desequilibrar esses setores.

A qualidade de vida ou a ausência dela pode influenciar as pessoas de diversas maneiras, como em sua saúde física. Segundo um levantamento realizado pelo Diagnóstico Nacional do Esporte, 46% da população brasileira é sedentária.

São muitas as pessoas que estão correndo o risco de sofrer problemas de saúde gravíssimos, ou até mesmo de serem acometidas por uma morte súbita. 

Dentre os principais problemas de saúde causados pelo sedentarismo, estão:

  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Doenças cardíacas.

Por outro lado, praticar atividades físicas como aula de pilates funcional, e ter uma alimentação saudável, previne essas doenças e ainda melhora a qualidade do sono, auxilia na perda de peso, reduz a ansiedade e melhora a autoestima.

Outra maneira que a qualidade de vida influencia as pessoas é em sua saúde mental. 

Para se ter uma ideia da importância de uma mente saudável, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), só é considerada saudável aquela pessoa que possui bem-estar físico e mental.   

No entanto, no mundo moderno em que vivemos hoje, infelizmente a saúde mental está sendo deixada de lado em detrimento de outras “necessidades”.

As pessoas não têm tempo para descanso, vivem sob pressão e estresse, além de que estão sempre preocupadas em comprar e consumir. Essa pressão social infundada prejudica severamente nossa saúde mental.

Daí a importância de parar para refletir e buscar hábitos que deem prazer e que auxiliam no gerenciamento de nossas emoções.

Além de correr em uma esteira para academia, nós precisamos buscar o apoio e a orientação de alguns profissionais quando percebemos que há algo errado com nossa saúde mental.

Sintomas de estresse, depressão e ansiedade não devem ser ignorados e precisam ser devidamente tratados com um psicólogo ou psiquiatra. Além disso, se dê o direito de descansar e aproveitar o tempo livre.

Pratique atividade física constantemente, pois ela melhora nossa disposição física e mental, melhora o humor e ajuda no combate de muitos problemas psicológicos.

Por fim, a qualidade de vida também influencia as pessoas em suas relações sociais, com amigos, colegas de trabalho, família e a sociedade em geral.

Uma saúde mental prejudicada vai impactar as relações afetivas e pessoais, pois precisamos trocar emoções com o próximo, lidar com imprevistos, dentre outras situações corriqueiras.

Logo, para garantir uma saúde mental, precisamos ter boa saúde física, que é cultivada por meio de hábitos saudáveis, como reeducação alimentar para emagrecer e prática de atividades físicas.

Deu para perceber como uma coisa está relacionada à outra? Se você não cuida da sua saúde física, terá problemas com sua saúde emocional e isso vai trazer muitos impactos negativos para suas relações pessoais.

Além disso, praticar uma atividade física, por exemplo, pode te ajudar a esquecer um pouco os problemas. Mas a efetividade de uma rotina saudável também depende do abandono de hábitos prejudiciais. É o que veremos a seguir.

Por que abandonar os maus hábitos?

Quando pensamos em hábitos nocivos à saúde, logo nos lembramos da bebida e do cigarro. É natural, afinal, dentre as drogas lícitas, eles são os mais consumidos.

Só que os hábitos ruins não se limitam apenas a esses dois elementos, mas também a outros como a alimentação desequilibrada e uma vida sedentária.

Abandonar o consumo de bebida alcoólica é importante por diversas razões. Além de te ajudar a ter um desempenho melhor em um treinamento funcional para obesos, previne o surgimento de diversas doenças, principalmente relacionadas ao fígado.

Parar de beber ajuda a emagrecer, traz mais economia, melhora o convívio social, rejuvenesce a pele e o cabelo, preserva a saúde do coração e melhora o desempenho sexual.

Com relação ao cigarro, esse vício é considerado um dos mais prejudiciais e mortais do mundo. Quem fuma tem 10 vezes mais chances de desenvolver câncer de pulmão. Além disso, está sujeito a doenças do coração e infarto fulminante.

A fertilidade feminina pode ser reduzida em 30%, os riscos de derrame são muito maiores, além de prejudicar severamente a saúde de quem inala a fumaça do cigarro. Nem é preciso falar que é importante abandonar o cigarro, certo?

Além de fazer um check up geral com frequência, atente-se a sua alimentação. Consumir alimentos gordurosos diariamente aumenta as chances de problemas cardíacos.

A ausência de vitaminas presentes em frutas, legumes e verduras pode provocar diversas doenças. Prefira uma alimentação leve e não se esqueça dos exercícios físicos, uma vez que eles também promovem mais saúde e bem-estar de um modo geral.

Dicas para abandonar os maus hábitos

Chegou o momento de deixar para trás os maus hábitos e substituí-los por práticas saudáveis. Para te auxiliar nessa empreitada, separamos algumas dicas. São elas:

1. Praticar atividades físicas

O corpo humano não nasceu para ficar parado. As atividades físicas são muito importantes porque elas equilibram a saúde e o funcionamento de todo o organismo.

Você pode fazer uma aula funcional em dupla ou caminhar pela manhã ou no final do dia. Existem várias modalidades de exercícios físicos que você pode escolher, inclusive, é possível se exercitar em casa.

Não importa qual você escolha, o que deve ser levado em consideração é que você não leve uma vida sedentária e não deixe de lado a necessidade de movimentação do seu corpo.

2. Praticar meditação

A meditação não é uma atividade mental complexa, como muitos acreditam. Tudo o que você precisa fazer é sentar-se em um local confortável e observar seus pensamentos, independentemente de quais sejam.

O que você não pode é refletir acerca de um pensamento, por exemplo, se concentrar em uma ideia que veio na sua cabeça. Deixe o pensamento fluir e passar. É isso o que vai reciclar o seu cérebro e os seus sentimentos.

3. Ter uma boa alimentação

Ter uma alimentação saudável é primordial para a sua saúde. Ela não se baseia apenas em cortar alimentos calóricos, gordurosos ou excesso de doce.

Comer bem é ter uma dieta balanceada, rica em frutas, verduras e legumes, incluindo alimentos como grãos, carnes magras dentre outros.

Para que a sua saúde esteja em dia e seus tratamentos, como drenagem linfática no rosto, tenha ótimos resultados, é imprescindível alimentar-se bem.

É claro que você pode comer um doce de vez em quando, como uma porção pequena de chocolate ou uma tortinha de limão bem saborosa, mas nunca em excesso.

A alimentação precisa ser regrada e fornecer a seu organismo os nutrientes que ele precisa. Substitua o refrigerante por sucos naturais, que são muito mais saudáveis e saborosos e invista em uma dieta rica para garantir mais disposição.

Considerações finais

Nós precisamos viver com qualidade, e isso implica em nosso estado mental, físico e social. Para o bem-estar geral da nossa saúde, é indispensável conhecer o que pode prejudicá-la e o que pode beneficiá-la.

A informação é a base que nos leva a adotar posturas melhores, incluindo os hábitos diários. Aqui neste conteúdo, você aprendeu um pouco mais sobre o que é bom ou não para o seu corpo e como cuidar bem dele.

Seguindo as nossas dicas simples e valiosas, temos certeza de que você vai alcançar maior satisfação na sua qualidade de vida.

Atividade física: descubra 5 tipos e qual é mais apropriada para você

Praticar atividade física é uma necessidade inerente ao ser humano. Nosso corpo não nasceu para ficar parado, ele precisa de movimento para se manter saudável.

Infelizmente, muitas pessoas ainda não sabem disso ou simplesmente não se importam, mas uma vida sedentária é a causa de muitos problemas físicos e mentais.

A evolução da tecnologia nos tornou mais sedentários, a maioria das pessoas trabalha sentada, com atividades repetitivas ou em ambientes estressantes, e esse cotidiano vai degradando a qualidade de vida.

Os exercícios físicos recuperam o corpo de todo o estresse e cansaço ao longo do dia. É exatamente por isso que as pessoas que praticam atividades diariamente, se sentem mais dispostas e menos estressadas.

No entanto, muitos acreditam que essa prática se limita à musculação e atividades dentro de academias, o que não é verdade. Tem gente que deixa de se exercitar porque não gosta de academia e não encontra outra alternativa.

A boa notícia é que existem muitos tipos diferentes, para todos os gostos e possibilidades, e com certeza algum vai te agradar.

Neste artigo, vamos mostrar as possibilidades de exercícios físicos, a importância dessa prática e dar algumas dicas de atividades.

Possibilidades de exercícios físicos

Quando pensamos em exercícios físicos, logo nos vêm à mente academias lotadas, gente carregando peso, dentre outras situações comuns nesses ambientes.

É claro que elas são ótimos lugares para praticar atividade física, afinal, você tem acesso a um aparelho academia que oferece todo o respaldo para determinadas práticas.

Nelas, é possível praticar diferentes exercícios, como musculação, cardios, aeróbicos, aulas de dança e muito mais. Algumas ainda oferecem treino funcional, yoga e até esportes como futebol e outros.

Sendo assim, em algumas academias, você pode encontrar diferentes tipos de atividades, mas, mesmo assim, muita gente não gosta. 

Existem diversas razões para isso, como timidez, não ter nenhuma opção por perto, dentre outras.

Só que deixar de praticar atividades apenas por não gostar de academias não é indicado. O ser humano sempre teve várias possibilidades de se exercitar, desde sempre.

Você pode fazer exercícios aeróbicos em casa, caminhar, pular corda, correr e usar itens que você tem em casa para musculação. Também pode comprar alguns equipamentos de funcional, enfim, são muitas as possibilidades.

Ter uma esteira para academia em casa é uma ideia, caso você não queira sair, mas uma caminhada ao ar livre também é uma ótima opção e você ainda pode aproveitar para levar o cachorro.

A internet é nossa aliada nesse sentido. Em plataformas gratuitas como o YouTube, é possível encontrar verdadeiras aulas de ginástica com professores renomados, de graça e que você pode fazer em casa.

Também existem aplicativos voltados para isso, tudo para que você não deixe sua saúde e bem-estar de lado.

Os exercícios físicos não servem apenas para manter a forma ou perder peso, eles são extremamente importantes para sua saúde física e mental. 

E é exatamente sobre isso que vamos falar no próximo tópico. Acompanhe.

Importância dos exercícios físicos

Aquele tempinho que você se dedica a aula de pilates funcional faz toda a diferença na sua vida. Mais do que manter a boa forma, adotar uma rotina saudável traz vantagens como:

  • Prevenção de doenças;
  • Controle da pressão arterial;
  • Aumento da força muscular;
  • Melhora o sono;
  • Combate estresse e depressão.

A prática constante de atividades físicas diminui o risco de muitas doenças, como problemas no coração, diabetes e até alguns tipos de câncer.

O corpo, quando se movimenta, melhora o fluxo sanguíneo, reforça o sistema imunológico e produz hormônios e substâncias essenciais para a saúde.

Atividades simples como andar de bicicleta, caminhar e até subir e descer escadas são práticas muito recomendadas pelos médicos. Isso porque elas promovem mais resistência ao coração e reduz a pressão arterial.

Os músculos se tornam mais fortes e tonificados, por isso, em poucos meses praticando atividades como aula funcional em dupla, as pessoas já percebem que ganharam força e que a musculatura está mais evidente.

Muitas lesões também são evitadas, por isso, exercícios como a musculação são recomendados pelos médicos.

Se você tem problemas com insônia ou dorme mal, precisa incluir atividades físicas em sua rotina hoje mesmo. O corpo humano precisa dormir 8 horas por noite para recuperar suas funções orgânicas.

Os exercícios reduzem a insônia, principalmente, se praticados de manhã ou no final da tarde. O corpo libera mais endorfina durante o dia, o que aumenta a disposição.

Agora, se você prefere ou só tem tempo de praticar atividades físicas à noite, prefira opções mais leves, pois logo após os exercícios, as pessoas ficam mais alertas.

Por fim, exercícios regulares são imprescindíveis para combater estresse e depressão.

Isso acontece porque durante as atividades, o organismo libera dopamina e serotonina, que são os hormônios que provocam sensação de prazer e bem-estar.

E isso ajuda as pessoas a controlarem mais suas emoções, melhora o humor e garante dias mais agradáveis. Pessoas que tratam problemas como estresse, ansiedade e depressão, se sentem mais motivadas no dia a dia.

Dicas de atividades físicas

Agora que você já sabe sobre a importância de exercícios físicos, vamos dar algumas dicas de atividades e para quem elas são indicadas.

Independentemente de qual delas você escolha, é importante, primeiro, consultar um médico e fazer um check up geral exames para garantir que esteja apto a realizá-las.

Dito isso, vamos às dicas:

  1. Treino funcional

O treinamento funcional é um exercício físico que tem como base movimentos naturais, como correr, pular, agachar, entre outros.

Ele vem para somar a prática de outras modalidades, o que possibilita melhor desenvolvimento corporal, de maneira mais harmoniosa.

Sua função é garantir que o praticante ganhe força, equilíbrio, resistência, flexibilidade e mais agilidade. É uma atividade indicada para pessoas de qualquer idade, incluindo crianças e adultos.

  1. HIT

Esta sigla para High Intensity Training é um treinamento de alta intensidade, que ajuda a diminuir a gordura corporal, por meio de exercícios cardiovasculares e neuromusculares, que ajudam as pessoas a perderem peso.

Sua função é a queima de gorduras, tanto durante quanto após sua realização. Esse treino pode ser realizado por qualquer pessoa, crianças, adolescentes, adultos e idosos, desde que seja devidamente orientada.

Sendo assim, para fazer essa atividade física do jeito certo, você precisa de um profissional auxiliando. Mais do que garantir bons resultados, você garante a saúde do seu corpo.

  1. Yoga

A Yoga é uma atividade física assim como aula de fitdance para iniciantes, mas é considerada a mais completa, pois visa unir a saúde do corpo e da mente.

A integração ocorre por meio de técnicas de respiração, postura e movimentos físicos, incluindo a meditação. 

Sua função é fazer com que o indivíduo tenha uma relação melhor consigo mesmo e com seu cotidiano.

Pode ser praticada por pessoas de qualquer idade, inclusive gestantes. O ideal é conversar com um professor para que as aulas te ajudem a alcançar seus objetivos.

  1. Aeróbica

Os exercícios aeróbicos têm como função levar mais oxigênio para os músculos que estão sendo trabalhados. 

Seu tempo de duração é mais longo e são ótimos para estimular o sistema cardiorrespiratório e vascular.

Sua função é auxiliar na perda de peso e eliminar o excesso de gordura. Pode ser praticado, também, por pessoas de qualquer idade, principalmente, jovens e idosos.

  1. Natação

Natação são exercícios feitos na água que ajudam a queimar calorias, sendo indicado para quem deseja perder peso rapidamente. Possui risco mínimo de lesões porque não causa muitos impactos às articulações.

Juntamente com a reeducação alimentar para emagrecer, a função da natação é permitir que o praticante perca gordura, ganhe massa muscular, melhore seu condicionamento físico e resolva problemas respiratórios.

É uma atividade que pode ser feita por pessoas de qualquer idade, inclusive crianças muito pequenas, como os bebês.

Além disso, é indicada para quem tem fibromialgia, pois ajuda a reduzir os episódios de dores.

Conclusão

Tudo o que coloque o seu corpo em movimento, como uma aula de dança sertanejo, traz mais saúde e qualidade de vida para você.

Fazer atividade física é uma necessidade, portanto, não deve ser desprezada ou negligenciada. Mesmo que no começo seja difícil vencer a preguiça, aos poucos o seu corpo vai se acostumando.

O dia a dia melhora, pois nos sentimos mais dispostos para trabalhar, estudar e cumprir com todas as nossas atividades diárias.

Uma vida sedentária é extremamente prejudicial para o seu organismo, então, se você quer mais qualidade de vida e saúde, escolha uma atividade física para você. E agora que você já conhece algumas delas, com certeza vai ficar mais fácil decidir. 

Alongamento: para que serve e 6 exercícios que auxiliam o corpo

Você pratica alongamento com frequência? Quando comparamos o nosso corpo a uma máquina, é possível dizer que assim como uma manutenção é indispensável para mantê-la em funcionamento, investir nos cuidados pessoais diários é fundamental. 

A formação do corpo humano é bastante complexa, e envolve sistemas como o muscular e o ósseo, sem os quais não seria possível manter a postura e o equilíbrio. No entanto, essas áreas não estão blindadas, e precisam ser bem tratadas para estarem sempre em atividade. 

É comum que algumas pessoas acordem com dores nas costas ou que sintam a musculatura mais cansada e dolorida depois de realizar atividades de alto impacto ou com as quais não está acostumado. 

Quem não tem o costume de realizar atividades físicas, como uma caminhada ao ar livre ou o uso de uma esteira para academia, certamente sofre mais com quadros como esses do que quem já possui uma rotina mais ativa. 

Mas, até mesmo as pessoas com um perfil mais atlético podem ser atingidas por dores musculares, e tudo isso se deve, em geral, à falta de exercícios de alongamento. 

Outros quadros como estresse constante, insônia, postura inadequada e longos períodos realizando uma atividade repetitiva também costumam ocasionar dores, que prejudicam a rotina e a qualidade de vida das pessoas. 

Dessa maneira, é preciso ter cuidado, e saber o que pode ser feito não apenas para aliviar esse tipo de sintoma, mas inclusive preveni-los, trazendo maior conforto e bem-estar no dia a dia. 

Nesse caso, a prática do alongamento pode ser um fator importante para contornar a situação, uma vez que ela se trata de um conjunto de exercícios para preservar e aumentar a flexibilidade dos músculos como um todo. 

Portanto, seja para iniciantes ou para atletas, entender a importância, os benefícios e conhecer alguns tipos principais que podem ser colocados em prática na rotina de qualquer pessoa é essencial para melhorar a disposição física.

Sendo assim, se você reconhece que os alongamentos podem mudar o seu dia a dia, mas quer entender mais sobre o assunto e aprender a fazer alguns o quanto antes, siga na leitura deste artigo e amplie os seus conhecimentos sobre o assunto. 

As funcionalidades dos alongamentos

O nosso corpo demanda uma série de cuidados, que vão ser capazes de promover melhorias na saúde e na realização de diversas tarefas diárias. 

Assim, saber o que fazer para mantê-lo sempre bem cuidado é fundamental para estar ativo no cotidiano. 

Nesse sentido, do mesmo modo que quem procura um nutricionista esportivo sabe que o suporte profissional vai ajudar na ingestão de alimentos adequados, quem decide realizar atividades físicas sabe que elas precisam de complementos para serem eficientes. 

Dessa forma, tal como pode ser importante ter um instrutor devidamente formado na área para que se possa atingir os seus objetivos, há outro elemento de peso que ajuda a manter o corpo sempre relaxado e bem disposto: os alongamentos. 

Mas, afinal, o que são eles? Os alongamentos se tratam de exercícios que são feitos com o intuito de aumentar as fibras musculares, oferecendo maior flexibilidade e aperfeiçoamento dos músculos. 

Quem imagina que a simples realização de exercícios físicos já é suficiente para trabalhar os músculos está enganado. Até mesmo porque, alguns tipos de atividades, realizadas com maior ou com menor frequência, podem trazer o encurtamento das fibras dos músculos. 

Dessa maneira, podem ocorrer episódios de dor intensa, que limitam os movimentos do corpo, assim como lesões que acabam por impedir a continuidade das atividades físicas. 

Por isso, quem decidiu se inscrever em uma academia com espaço kids para ter a certeza de criar uma rotina mais ativa, deve investir nos alongamentos em conjunto, conseguindo assim ter flexibilidade, mais resistência a tensões e evitando danos nos músculos.

Os benefícios que a prática de alongamentos pode trazer

Quando se decide mudar alguns hábitos prejudiciais à saúde, é importante buscar meios de conseguir praticá-los, de modo que se possa conquistar os resultados desejados. 

Nesse sentido, tal como seguir um plano alimentar individualizado é um meio de potencializar os efeitos da perda de peso, praticar alongamento é uma maneira de colher benefícios importantes para a saúde. 

Não à toa, eles podem ser essenciais para a vida de pessoas sedentárias, que não buscam uma atividade física, sendo também parte importante da rotina dos atletas, promovendo maior conforto e resistência durante os seus treinamentos. 

É possível montar uma lista de vantagens trazidas pelos alongamentos, sendo elas:

  • Conquista de bem-estar mental e físico;
  • Domínio sobre o próprio corpo;
  • Melhora considerável na postura física;
  • Diminuição de quadros de lesões musculares diversas;
  • Redução da tensão muscular em vários pontos do corpo;
  • Alívio da dor em locais específicos;
  • Diminuição dos riscos de danos na coluna;
  • Menor incidência de cãibras;
  • Redução das dores musculares depois de atividades físicas;
  • Melhora na circulação sanguínea;
  • Maior distribuição de nutrientes no organismo;
  • Produção do hormônio do bem-estar.

Ao conhecer a lista de benefícios, é possível perceber o quanto os alongamentos podem contribuir para o dia a dia das pessoas, trazendo mais disposição e conforto. 

Por isso, assim como pode ser necessário investir na compra de uma cadeira alta para escritório para tornar a jornada de trabalho mais confortável, é fundamental realizar alongamentos para ter maior disposição.

Tipos de exercícios de alongamento para o dia a dia

Depois de entender as vantagens de praticar o alongamento na rotina diária, é importante conhecer alguns tipos de exercícios que podem ser realizados sem dificuldades, e que vão trazer maior bem-estar. Conheça alguns deles a seguir. 

1. Estático

Os exercícios de alongamento mais comuns e simples de serem feitos são os estáticos, ou seja, realizados em repouso. 

Para tanto, é necessário alongar os músculos, mantendo-os “esticados” por, em média, 30 segundos. É importante que eles sejam alongados até o limite da sensação de conforto, para não exagerar ou causar problemas. 

2. Dinâmico

Os alongamentos dinâmicos são realizados com o auxílio de impulsos do corpo, sendo indicados, em sua maioria, para ajudar na realização de saltos, corridas e outros tipos de atividades que exijam movimentos amplos, como em uma aula funcional em dupla

Tal como no caso dos estáticos, não é necessário esticar os músculos até sentir dor, mas sim, até o momento em que eles deixam de ser confortáveis. 

3. Ativo

No caso do alongamento ativo, a instrução pode ser um pouco mais técnica do que o comum. Ele funciona como um alongamento estático, no qual se deve atingir o limite do movimento voluntário. 

Nesse exercício, usa-se a força dos músculos chamados de agonistas, como o bíceps braquial, e o relaxamento dos chamados antagonistas, como o tríceps braquial.

4. Passivo

Os alongamentos passivos são aqueles realizados com o auxílio de forças externas ou de objetos próprios para esse tipo de atividade. 

Alguns exemplos são a gravidade, pesos, elásticos ou outros tipos de recursos. Assim como em uma terapia manual, pode-se contar com o auxílio de outra pessoa para o alongamento passivo. 

5. Balístico

No alongamento balístico é possível verificar semelhanças com os dinâmicos, com a diferença de que eles forçam mais os limites musculares, sendo colocado em prática com movimentos rápidos e saltos. 

Assim, ele utiliza as contrações musculares para estender a musculatura, graças ao auxílio de movimentos pendulares contínuos. 

6. Isométrico

Por fim, o isométrico é o alongamento em que os músculos fazem a força contrária ao estiramento. Nesse caso, ele acaba exigindo mais da musculatura alongada. 

Em resumo, ele assume o posicionamento do alongamento passivo, contrai o músculo alongado de forma a manter essa contração por poucos segundos e depois ocorre o relaxamento. 

Dada a sua forma de realização, ele é um dos mais seguros para potencializar os movimentos articulares, sendo de grande importância para os atletas. 

Para ajudar os alunos na realização desse tipo de exercício, é comum que as academias disponibilizem um banner informativo com a ilustração dos movimentos, para que eles possam ser feitos do modo correto. 

Ao mesmo tempo, é possível encontrar vídeos e materiais na internet sobre alongamento, de maneira que não há desculpas para não praticá-los com frequência e constância. 

Considerações finais

As atividades físicas são importantes para a vida de qualquer pessoa, independentemente do porte físico, dos hábitos e dos objetivos que se quer alcançar. 

Sendo assim, começar uma rotina mais ativa é fundamental, mas ela deve estar alinhada aos exercícios de alongamento, que vão fazer toda a diferença no dia a dia, mesmo para quem ainda possui costumes sedentários. 

Dessa forma, ter a certeza de começar os alongamentos e de praticá-los com frequência é um meio de desfrutar de maior bem-estar e qualidade de vida. 

Por isso, não deixe de seguir as dicas presentes neste conteúdo e tenha mais força e flexibilidade para enfrentar as mais diversas situações da sua rotina. 

3 dicas para retardar o Alzheimer

Quem tem um idoso na família ou acompanha de perto o cenário da saúde na terceira idade, certamente já ouviu falar de casos de Alzheimer, uma doença que afeta a memória e que tem grande incidência no grupo de pacientes mais velhos. 

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Alzheimer é o quadro correspondente a 60% dos casos de demência em idosos. A doença não tem cura, uma vez que pouco se sabe sobre a sua origem. 

No entanto, há vários métodos que são aplicados para oferecer maior qualidade de vida aos pacientes, mesmo que o quadro não possa ser, de fato, revertido. 

O acesso à informação hoje em dia permite que as pessoas conheçam possíveis doenças que podem ser desenvolvidas ao longo da vida, de modo que elas possam tomar decisões pessoais que diminuam as possibilidades de adquirir esses problemas. 

Assim, seja por meio da impressão de catálogo de uma clínica médica, ou por matérias variadas disponíveis na internet, buscar conhecimento e se preparar para mudar hábitos ruins podem ser ações fundamentais para desfrutar de uma velhice mais tranquila. 

O Alzheimer está entre as doenças mais temidas da terceira idade, e os estudos para tentar desvendá-la não param de ser aplicados. É a partir deles que se obtém informações que podem otimizar vários aspectos dela. 

Assim, descobrem-se meios de lidar antecipadamente com o quadro, ou mesmo novas metodologias capazes de trazer maior bem-estar para quem já foi afetado pelo quadro. 

Se você se interessa pelo assunto, sabe da importância de se cuidar ou quer entender mais sobre o Alzheimer para facilitar a vida de alguém que possui a doença, este artigo é para você. 

Então, siga na leitura deste conteúdo e conheça algumas dicas que podem ser aplicadas para diminuir o avanço do Alzheimer, aprendendo a aplicá-las e garantindo uma qualidade de vida muito melhor para quem precisa. 

O que é o Alzheimer?

Cuidar da saúde sempre foi uma atitude de extrema importância. Não à toa, é fundamental que as pessoas busquem realizar um check up geral periodicamente, além de investir nos cuidados com o próprio corpo.

Isso traz um maior bem-estar, ao mesmo tempo em que permite que se possa ter maior controle sobre as mais diversas situações relacionadas à saúde. 

Ter uma alimentação balanceada e realizar exercícios físicos são ações indispensáveis para quem deseja desfrutar de uma vida mais sadia e tranquila. Atualmente, já não existe quem não saiba disso. 

Em paralelo, é sabido que alguns quadros de saúde podem surgir com o passar dos anos, e em geral, eles costumam ser vistos quando se atinge uma maior idade. 

O Alzheimer é uma dessas doenças, e que ainda precisa ter os seus estudos aprofundados para que se possa saber mais sobre ela. 

A princípio, ela se trata de um quadro com efeito degenerativo do cérebro. Ela afeta uma série de funções mentais, tais como:

  • A memória;
  • A linguagem;
  • A capacidade de fazer cálculos;
  • O comportamento.

Esses problemas surgem e se desenvolvem de forma progressiva, o que faz com que o idoso se torne dependente de ajuda para realizar diversas tarefas do seu cotidiano. 

Nesse sentido, equipes médicas do mundo todo estão em busca de entender mais sobre a doença, e o que se sabe sobre ela pode ser encontrado em diversas fontes de informações, como um folheto a3 ou comparecendo a uma consulta médica. 

O Alzheimer é um tipo de perda de células cerebrais e possui relação direta com a idade do paciente. Assim, quanto mais idade tiver um idoso, maiores são as chances de ele apresentar a doença. 

Além disso, não há um caráter especificamente hereditário no quadro. Porém, existe a verificação de que um paciente desenvolve a doença por predisposição genética, principalmente quando unida a fatores ambientais. 

Entre os principais sintomas da doença, é possível percebê-la quando há uma perda recorrente de memória que compromete a rotina do paciente, assim como algumas mudanças de comportamento, como a agitação, depressão, delírio, agressividade, etc.

Para um diagnóstico preciso, é essencial levar o idoso a uma consulta médica, onde serão solicitados exames de sangue e de imagem, com os quais seja possível diagnosticar o quadro com maior precisão.

Como desacelerar os efeitos do Alzheimer?

Já existem diversos estudos na área médica que tem o objetivo de encontrar formas de desacelerar os efeitos do Alzheimer e de tornar a vida do paciente menos dificultosa. 

Um deles, realizado na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, identificou que a liberação do hormônio irisina durante atividades físicas pode trazer uma série de benefícios para os pacientes. 

De fato, há vários meios de diminuir o avanço da doença, e alguns exercícios podem ter papel fundamental nesse cenário. Conheça alguns deles a seguir. 

1. Exercícios mentais

Exercitar a mente é indispensável para que a memória permaneça ativa, o que pode fazer toda a diferença no dia a dia do idoso que possui Alzheimer. 

Assim, alguns exercícios práticos para isso são:

  • Realizar a leitura de livros variados;
  • Estimular que o idoso decore poemas;
  • Desenvolver atividades artísticas;
  • Aprender a lidar com novas tecnologias;
  • Manter conversas e estimular a memória.

Tal como as atividades de estimulação sensorial, os exercícios mentais podem ser aplicados para que o idoso mantenha a sua memória sempre trabalhando, de maneira que ele possa garantir que ela esteja ativa. 

Para tanto, realizar leituras, decorar poemas, fazer pinturas e tocar músicas são exemplos de ações que podem desenvolver aspectos artísticos, o que faz com que a mente nunca fique parada por muito tempo. 

Além disso, adquirir um novo aprendizado, como o uso de novas tecnologias, é outro fator positivo. Em paralelo, manter atividades sociais, como conversas e visitas a amigos e parentes pode ser um auxílio para estimular a memória. 

Todos esses exercícios podem ser fundamentais para que o idoso mantenha a sua mente em funcionamento, justamente porque com eles é possível ir desacelerando os efeitos do Alzheimer. 

2. Acompanhamento médico

O acompanhamento médico do paciente que possui o Alzheimer é essencial para diminuir as dificuldades trazidas pela doença. 

Há a necessidade de que ele tenha um suporte completo, com nutricionista, fonoaudiólogo, neuropsicólogo, fisioterapeuta, entre outros, especialidades estas que permitem uma boa reabilitação. 

A medicação também é de suma importância no tratamento. Por isso, uma sugestão importante é criar um flyer digital e imprimi-lo para deixar as informações como o horário e a dosagem do medicamento disponíveis, para que o idoso possa tomá-lo corretamente. 

3. Alimentação equilibrada

Os cuidados com a alimentação sempre foram indispensáveis para qualquer quadro de saúde, e com o Alzheimer não seria diferente. 

É fazendo refeições balanceadas e nutritivas que o paciente consegue fornecer para o seu corpo os elementos que ele precisa para permanecer ativo e saudável. 

Além de maior disposição física, consumir alimentos com proteínas e ômega 3, por exemplo, podem ser os responsáveis por trazer efeitos positivos para a mente, de modo que estimular o consumo deles é essencial para o paciente com Alzheimer. 

Sinalizar essas informações com placas informativas personalizadas pode ser uma forma de garantir que o idoso queira investir na sua alimentação e desfrutar de melhores condições de vida no curto e no longo prazo. 

Essas são algumas das ações mais significativas para garantir melhorias no quadro do Alzheimer, e que podem trazer efeitos positivos na rotina do paciente. 

Outras considerações 

Assim como um médico precisa utilizar o seu crachá de identificação para atender os seus pacientes, ele também precisará usar o seu jaleco e ter uma sala devidamente equipada para o atendimento ao público. 

Quando o assunto se trata de desacelerar os efeitos do Alzheimer, investir em exercícios mentais, no acompanhamento profissional e na alimentação equilibrada é importante, mas há ainda outra forma de complementar esse processo: realizando atividades físicas. 

Isso é essencial não apenas para quem já possui a doença, mas também para quem quer preveni-la, de modo que ter uma vida mais ativa é essencial para que o corpo tenha maior liberação dos hormônios que podem auxiliar em uma vida mais saudável. 

Acompanhar os avanços da ciência no tratamento da doença também é indispensável para se manter atualizado sobre o que pode ser feito com o intuito de diminuir os males do Alzheimer, ajudando na qualidade de vida dos afetados por esse quadro. 

Tal como uma sinalização vertical de advertência, é preciso estar sempre alerta sobre possíveis sintomas que sejam percebidos na rotina do idoso e que podem dar pistas sobre a presença da doença. 

Por isso, realizar exames preventivos é essencial para controlar de perto todo o histórico clínico do paciente. 

Cuidar da saúde é parte fundamental da vida. Sendo assim, não deixe de seguir as dicas abordadas neste conteúdo, de forma que seja possível diminuir as chances de ter Alzheimer na velhice, ou de poder ajudar um idoso que já apresenta a doença.

Conheça os benefícios do Yoga

Para alguns é somente um exercício, já para outras pessoas é uma técnica de relaxamento e uma procura pelo equilíbrio. Não importa a sua classificação, o Yoga ajuda diversos indivíduos a praticarem uma atividade que causa bem-estar.

A atividade física, de origem indiana, trabalha corpo e mente simultaneamente, e é por isso que algumas pessoas percebem que fazem mais do que exercícios físicos. Conquistando muitos adeptos pelo mundo, a prática traz muitos benefícios.

Diante disso, entenda mais sobre a prática, como ela ajuda pessoas a terem mais equilíbrio e os impactos que causa no corpo, trazendo benefícios por meio de técnicas de respiração e de uma filosofia que prioriza a mente e o corpo. 

Por que fazer yoga?

Conhecida pelas posições diferenciadas, o yoga é uma atividade física que trabalha com o corpo e a mente ao mesmo tempo, com o objetivo de integrá-los para se conquistar o equilíbrio. 

Para atingir esse objetivo são feitos exercícios de respiração, as posições e meditação. A união desses três elementos trabalha para que o corpo se exercite por meio de alongamentos e a mente descanse. 

A prática é antiga e surgiu há mais de dois mil anos e tem conquistado muitos adeptos no Ocidente. O indivíduo que a pratica consegue perceber melhoras nos seguintes aspectos:

  • Concentração;
  • Autoestima;
  • Tira a pessoa do sedentarismo;
  • Ajuda na correção da postura.

Assim, o praticante de yoga percebe que a sua concentração melhora, ao ter que fazer uma posição e ao mesmo tempo controlar a respiração, o praticante percebe que só consegue realizar isso se estiver concentrado. 

Por isso, a mente precisa estar conectada com aquele momento, distrações atrapalham o andamento da atividade e prejudicam o indivíduo, essa é uma das razões que justificam o equilíbrio entre o corpo e a mente. 

Sendo assim, ao praticar a atividade, o indivíduo consegue ter mais concentração não somente enquanto prática, mas também nas outras áreas de sua vida. Por isso, ela é indicada para promotores para eventos que trabalham na correria e precisam de alta concentração. 

Assim, indivíduos que trabalham em comércios que exigem esse cuidado podem aderir ao yoga para adquirirem habilidades e melhorarem a sua concentração.

Além disso, a atividade contribui para que a autoestima seja melhorada, toda prática esportiva causa isso, deste modo,  com o corpo em postura adequada, o praticante percebe que o seu corpo passa por mudanças. 

Apenas de se olhar no espelho é possível notar as diferenças e perceber benefícios que também podem ser conquistados com treino funcional de alta intensidade, isso ajuda para que a pessoa persista na atividade e tenha força de vontade para continuar. 

Já existem diversas pesquisas que comprovam que o ser humano precisa se exercitar de alguma forma para ter qualidade de vida, desse modo, apesar da atividade não ser de alto impacto ou ter exercícios densos, ela colabora para o fim do sedentarismo. 

Ao aderir a prática somente por estar movimentando o corpo, o indivíduo deixa de ser ocioso, abandonando o sedentarismo e tendo um estilo de vida mais saudável que contribui para o bem-estar do corpo e da mente. 

Por fim, com as posições que são feitas nas aulas, o indivíduo consegue ter uma postura adequada, já que grande parte das posições trabalham o alinhamento da coluna. Assim, para aqueles que têm isso como um problema frequente, ao praticar o yoga, não precisarão do seu médico ao domicílio com tanta frequência. 

Sendo assim, a prática é ótima para pessoas que desejam melhorar a qualidade de vida, incluindo uma atividade física em sua rotina diária. Além disso, há a possibilidade de se exercitar e ainda trabalhar a mente. 

Quais os benefícios do yoga?

A prática com frequência dessas atividades pode trazer inúmeros benefícios aos praticantes, tanto para corpo como para a mente, essa é uma das razões para o número de praticantes aumentar. Confira algumas vantagens.

Controle da Ansiedade

Com a correria da rotina, os compromissos e todos os afazeres é comum que as pessoas fiquem ansiosas, as preocupações do dia a dia contribuem para isso. Sendo assim, o yoga colabora para que isso seja diminuído. 

Durante a aula, é preciso que o aluno se concentre e deixe de pensar nos problemas, na lista de compras, nas contas para pagar, no folheto a3 que precisa desenvolver em sua empresa e em todas as outras tarefas. 

Para fazer a aula, ele precisa estar conectado consigo mesmo e estar ali presente de corpo e mente. Assim, como consequência é preciso controlar a ansiedade, e as aulas promovem momentos de relaxamento e tranquilidade. 

Desse modo, com os exercícios de respiração, o aluno aprende maneiras que funcionam para se concentrar e diminuir a sua ansiedade. Assim, pode aplicar em outras áreas da sua vida e se tornar menos ansioso. 

Prevenção de doenças

Muitas pessoas praticam atividades por conta de algum problema de saúde ou para unir a prática junto com o seu plano alimentar para emagrecer. E o exercício pode ajudar na prevenção e no tratamento de doenças. 

Se a pessoa está com algum problema e precisa incluir na rotina uma prática esportiva, dependendo do caso, o yoga pode ser uma alternativa. Agora se o indivíduo pensa no futuro e quer evitar o surgimento de doenças e dores, o yoga é a prática certa. 

Ele ajuda a evitar as doenças do coração, isso porque o estresse é uma das principais causas para o desenvolvimento de doenças nesse órgão. Assim, com a meditação, o estresse é reduzido e se previne o surgimento dessas doenças. 

Ajuda no sono

Um corpo que se exercita e é estimulado com frequência proporciona ao indivíduo noites de sono mais agradáveis. A liberação de hormônios feitos por conta da prática ajudam no descanso. 

Além disso, para que o dono de uma empresa de crachá de identificação descanse, ele precisa que a sua mente não fique perturbada com preocupações. E o yoga ensina como ter o equilíbrio da mente, o que ajuda também no sono. 

Diminui o estresse

Já dissemos que esse sentimento é o grande responsável pelo surgimento de algumas doenças, no entanto, ele também prejudica as pessoas no dia a dia, trazendo junto consigo sentimentos de raiva e frustração.

 O yoga trabalha isso em suas aulas, permitindo que o aluno tenha mais controle sobre a sua mente e consiga lidar com esses sentimentos até eliminá-los. 

Ajuda na flexibilidade e força

Ter uma rotina sedentária traz algumas limitações para um indivíduo que não é flexível, por exemplo. Assim, com a prática o aluno trabalha os seus músculos, que ganham elasticidade e força. 

No início será difícil conseguir fazer as posições, mas com persistência o aluno conseguirá fazer todas elas. Além disso, quanto mais avançado, mais o aluno consegue corrigir a sua postura e evitar problemas como dor nas costas. 

Além disso, ele perceberá isso também em sua rotina, já que algumas atividades serão mais fáceis de fazer. Instalar placas informativas personalizadas, por exemplo, será mais fácil se ele tiver elasticidade no corpo. 

Autoconhecimento

Para conseguir o equilíbrio, o aluno deverá fazer muitas aulas, isso porque junto com o equilíbrio vem o conhecimento sobre si mesmo. 

O yoga ajuda o indivíduo a se conhecer melhor, descobrindo maneiras de se relacionar consigo e com o mundo. Além de entender os seus limites, o que faz bem, além de ajudar a lidar com alguns sentimentos. 

Assim, o funcionário de uma empresa de banner informativo que pratica a atividade será mais equilibrado e conhecerá mais os seus limites, podendo desempenhar as suas funções de maneira mais assertiva, sabendo lidar com os indivíduos ao seu redor. 

O que você precisa para começar

Se você optar por começar a praticar yoga, será necessário que providencie alguns materiais para que o seu corpo não seja prejudicado, além de evitar que sejam contraídas doenças por conta da má postura.

  1. Tapete

O famoso tapete que é visto em imagens é usado para que a pessoa tenha um lugar de apoio para realizar as posições, ele evita que a pessoa faça as atividades no chão direto, evitando as dores. 

Algumas escolas até fornecem esse material para os alunos, mas o ideal é que cada um tenha o seu, além de ser mais higiênico, pois só uma pessoa vai usar. 

Almofadas

Tenham algumas almofadas para a realização de algumas posturas, pois elas evitam que algumas partes do corpo sejam comprimidas no chão. Se preferir, tenha algum dos modelos ovais para fazer a meditação, que permitem que os calcanhares fiquem confortáveis. 

Roupas de esporte

Pensando que serão feitas diversas posições durante a prática, é fundamental que o aluno tenha roupas confortáveis que permitam a realização de todos os movimentos.

Conclusão

Considerando todos os pontos aqui apresentados, o yoga traz grandes benefícios para os praticantes, que unem exercícios físicos com o equilíbrio da mente, possibilitando mais domínio sobre os seus sentimentos e se conhecendo melhor. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Saiba o que é um fisioterapeuta, qual a formação para atuar?

Um fisioterapeuta trabalha com seus pacientes para melhorar os movimentos, reduzir a dor ou aumentar a tolerância ao exercitar-se. Isso os auxilia a melhorar sua capacidade e mobilidade em face a uma série de condições médicas.

Os fisioterapeutas utilizam vários tratamentos e técnicas, como a manipulação física, massagens, exercícios terapêuticos, ultrassons, acupuntura, hidroterapia, aconselhamento e educação para ajudar seus pacientes.

Seguir essa carreira envolve uma sequência de situações, desde ajudar os pacientes com problemas na coluna ou articulações, recuperação de acidentes, lesões esportivas ou derrames, trabalhar com crianças que possuem deficiência mental ou física e orientar os mais velhos com algum problema físico, os tornando mais móveis. 

Quais são as qualificações pessoais de um fisioterapeuta?

Para se tornar um fisioterapeuta credenciado, é necessário obter um diploma em fisioterapia de bacharelado, e uma especialização no segmento desejado de atuação. Certifique-se que a sua faculdade ou universidade possuam certificados para que você possa ser elegível a exercer a profissão de fisioterapeuta. 

Existem vários caminhos para se tornar um fisioterapeuta, mas uma das principais áreas de conhecimento é a ciências biológicas. E, contanto que você tenha as qualificações adequadas e necessárias na área, pode ingressar nesse curso. Em algumas instituições de ensino, o curso para se tornar um fisioterapeuta é em tempo integral. A sua duração é de 4 a 5 anos. 

Quais são as habilidades vitais dos fisioterapeutas?

Para seguir na área de fisioterapia, os profissionais devem possuir algumas habilidades vitais dentro da função. São elas: 

  • Habilidade de comunicação
  • Trabalho em equipe
  • Habilidades interpessoais
  • Organização
  • Paciência
  • Sensibilidade
  • Ter boa saúde física
  • Saber gerenciar o tempo

O que envolve um curso de fisioterapia?

Para conseguir alcançar sucesso como um profissional de fisioterapia, é necessário se preocupar com a saúde física e o bem-estar dos pacientes. Os alunos do curso de fisioterapia devem buscar melhorar a qualidade de vida das pessoas, sendo esses os requisitos básicos para seguir essa área. Mesmo que alguns cursos tenham abordagens diferentes em suas grades, eles normalmente cobrem as seguintes áreas: 

  • Anatomia
  • Fisiologia
  • Cardiorrespiratório
  • Fisiopatologia
  • Psicologia da Saúde
  • Ortopedia
  • Terapia Musculoesquelética
  • Terapia Neurológica

Além desses módulos principais, os alunos provavelmente vão se concentrar no desenvolvimento de habilidades de pesquisa independente. Obter esses conhecimentos são essenciais para progredir no mestrado do curso de fisioterapia. 

Algumas instituições também oferecem aos seus graduandos oportunidades de estágios em hospitais, clínicas de reabilitação ou residências. Isso permite obter uma experiência prática e real, permitindo que os alunos ganhem experiência prática relevante. 

O que esperar da experiência do trabalho?

Os estudantes do curso de fisioterapia precisam concluir com êxito todas as grades e estágios da instituição em que estão estudando. As habilidades do estágio são, normalmente, adquiridas em um ambiente de saúde pública sob a orientação de outros médicos qualificados.

Mas também é útil obter alguma experiência de trabalho adicional em algumas funções de apoio em clínicas privadas, como voluntário ou em uma autoridade local. Os graduandos dessa área podem encontrar novas oportunidades em hospitais, práticas de fisioterapia, clínicas esportivas, clubes de futebol, escolas especiais e lares de idosos.

Também é possível obter experiência profissional exercendo seus serviços como voluntário em instituições de caridade. As oportunidades pagas incluem ajudar outras pessoas, trabalhando como assistente de cuidados em hospitais e nas casas dos clientes. É possível ajudá-los a desenvolver essas habilidades e evidenciar os valores essenciais da fisioterapia. 

Quais habilidades são necessárias em meu currículo?

Um fisioterapeuta desenvolverá uma série de habilidades específicas em sua profissão, como: 

  • Compreender quais são os tipos de exercícios e movimentos usados para ajudar a melhorar a mobilidade e a função dos pacientes.
  • Conhecimento de como realizar a terapia manual com segurança.
  • Essa capacidade de mobilidade, seja ela eletro-físicas ou outras abordagens físicas, ajudam a melhorar as práticas perplexas com cuidado. 

Mas os profissionais também vão desenvolver uma série de outras habilidades, as quais são bastante valorizadas nessa área, incluindo: 

  • Gerenciamento eficaz de sua jornada de trabalho e tempo pessoal.
  • Capacidade para trabalhar em equipe.
  • Habilidades para tomar decisões importantes.
  • Abordagem para resolver problemas do trabalho.
  • Habilidades de comunicação, tanto oral quanto escrita, para trabalhar com pacientes e com a equipe de trabalho. 
  • Pesquisa e redação de relatórios.
  • Capacidade de analisar os resultados de pesquisa e refletir sobre a prática. 

Quanto ganham os fisioterapeutas?

Os estagiários do curso de fisioterapia recebem, em torno, R$650 ao mês. Já um profissional inicial pode receber até R$2.100. Os fisioterapeutas da Dermato Funcional recebem R$2.107. Enquanto que um profissional dessa área no setor de Trabalho ganha até R$2.600. 

Um esportivo pode receber até R$1.770, um Home Care R$1.840, Neurofuncional R$ 1.300, RPG R$1.100 e um Respiratório pode ganhar até R$2.300. Essas são as médias salariais dos profissionais desse setor. Mas para um profissional com mais de 8 anos de experiência, o salário chega até R$5.000. 

No entanto, é importante ressaltar que os valores citados foram extraídos baseados em uma média divulgada em sites oficiais, mas que é passível de variações dependendo de região. 

 

O que é Marketing Digital?

Digitalização das relações no mundo atual vem transformando o marketing e a propaganda.   Não é segredo que a …

8 dicas para combater espinhas e cravos

Bons hábitos de alimentação e produtos certos fazem parte da receita para ter uma pele lisa e saudável.   Você …

Por que o bairro de Campo Grande quase virou uma cidade do Rio de Janeiro?

O bairro situado na Zona Oeste carioca é antigo, passando por diferentes processos históricos e econômicos, o que motivou …