Dicas de Fisioterapia para Pacientes e Fisioterapeutas

Leia nossos artigos. Melhore o seu estilo de vida agora!

Interior de uma clinica de fisioterapia

CLÍNICA DE FISIOTERAPIA O QUE É? E COMO ENTENDER SUAS ESPECIALIDADES?

Bom, quando se pensa em clínica de fisioterapia logo vem a mente um espaço grande, com muitos aparelhos e pessoas indo e vindo com roupas brancas e muitas macas, não é mesmo? Bom leia este artigo até o final que vou te mostrar tudo o que precisa saber sobre clínica de fisioterapia!

Mas o que precisa ficar claro é que clínica vem do verbo clinicar, que nada mais é que interpretar os sinais e sintomas que o paciente apresenta e propor e aplicar uma conduta terapêutica.

Isso pode ser feito tanto por médicos, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, entre muitas outras profissões da área da saúde.

Nessa interpretação cabe o que chamamos de exames complementares, que são testes validados feitos por imagens ou por fluidos orgânicos em que podemos corroborar com os achados clínicos como testes, palpações e verificação visual. Temos hoje no Brasil uma ideia que se o médico não pede exame e ele não esta cumprindo seu papel, acha-se que o exame será a chave para resolver o seu problema, mas não é assim que ocorre.

Dentro da área da saúde temos uma máxima que diz que a clínica é soberana, isto é, os exames clínicos descritos são mais fiéis que os exames de imagens como raio-x, tomografia computadorizada, ultra som e ressonância magnética.

Isso por que muitas vezes aquele quadro apresentado não é causado pelo achado nos exames. Por exemplo, um paciente chega com uma dor na face posterior do glúteo em irradiação até o pé. A princípio qualquer profissional da área atestaria que se trata de uma dor ciática. Sendo assim, resolve-se fazer um exame de imagem, uma ressonância magnética e encontra-se uma hérnia de disco na região de L2 (segunda vértebra lombar). Com pouco estudo sabe-se que a região que apresenta a hérnia não poderia estar gerando aquele sintoma até o pé, sendo assim não é a hérnia que esta gerando aquele problema. E isso é muito comum.

Clinicar é diferente de ter uma clínica

Quando pensamos em clinicar precisamos estar em dia com nossos estudos e sabermos de ato o que cada sinal e sintoma quer dizer, e caso tiver um exame de imagem saber relacionar e ver se a imagem de fato corresponde aos achados clínicos.

Pois, ultimamente muitos profissionais se baseiam tanto na imagem que esquecem da máxima e acabam fazendo diagnósticos equivocados gerando aborrecimento e prejuízo ao paciente e, ao mesmo tempo frustração e desconfiança para com o profissional.

Sendo assim a ideia de uma clínica diminuta e altamente especializada esta muito mais próxima da realidade clinica do que uma clínica grande onde não se tem o olhar especializado para cada pessoa e não saiba exatamente o que fazer, aplicando protocolos pouco coerentes e resolutivos, gerando um grande numero de consultas e baixa resolutividade comprometendo o trabalho de outros profissionais da mesma área que acabam ficando desacreditados.

Nossa clínica

Nossa clínica de fisioterapia tem a finalidade de entender e tratar o paciente de forma exclusiva e personalizada, e entendemos que a independência do paciente é nossa maior conquista, pois se o paciente cria dependência do tratamento, o que em alguns casos é inevitável como manutenção, ele não estará empossado e consciente da própria saúde.

Por isso temos na nossa clínica a premissa de que após melhora de 80 a 90% dos sintomas, normalmente conseguidos após algumas consultas em maca o paciente precisa aprender sobre o seu problema, fazendo aquilo que será bom para evitar novas recidivas, assim como evitar fazer coisas que possam gerar novamente o problema.

Portanto o atendimento especializado e personalizado é a chave para que nosso serviço seja tão bom com uma taxa de resolutividade acima de 90% dos pacientes que nos procuram e seguem o tratamento até o final.

Não existe magica na anatomia e na biomecânica, é importante que isso seja claro para que a responsabilidade da melhora seja distribuída em partes iguais entre o terapeuta e o paciente, assim, com esse engajamento qualquer problema não cirúrgico fica fácil de resolver.

Fisioterapia no futuro

Entendo que a fisioterapia esta saindo do armário, no sentido de que até a pouco tempo atrás vivíamos como uma profissão de segunda mão. Isso quer dizer que só éramos tidos como úteis após uma indicação médica.

Então não é necessariamente verdade, claro que podemos ser indicados por um medico assim como podemos indicar o paciente a um medico caso não não esteja sobre nossa tutela o tratamento dele, mas o que esta acontecendo e com muita alegria e confiança da minha parte é que o fisioterapeuta cada vez mais esta sendo visto como um profissional de primeiro contato, o que ao meu ver é o mais correto a ser feito.

Seja para facilitar os serviços de saúde ou para escalonar a partir dos serviços mais básico o fisioterapeuta tem o papel de ser o primeiro profissional a ser procurado nos casos de dores e problemas ortopédicos e traumáticos, este ultimo de pequena monta.

Por que a conduta do tratamento fisioterapêutico é muito menos agressiva ao organismo que a conduta medica de forma geral, pois caso o paciente melhore sem a ingestão de remédios e com condutas que vão lhe ensinar a lidar com a questão, então essa conduta foi menos danosa para sua saúde presente e futura.

Não que os médicos não devam ser consultados em casos de dores mas normalmente a conduta medicamentosa não trata o problema em si, e sim os sintomas, diferente da conduta do fisioterapeuta que ira entender e propor uma reversão do quadro por meio dos mesmos canais ao qual ele se lesionou, ou seja, do seu ambiente e cotidiano.

Por meio de tudo isso o fisioterapeuta esta se valorizando como profissional, tanto na sua condição inerente de ser consultado em primeira mão, o que por si só já configura uma posição de valorização da sua conduta, quanto da remuneração e do valor cobrado pelas consultas, que certos profissionais por não terem a confiança ou o conhecimento necessário acabam por se desvalorizar ao ponto de não valer mais a pena ficar na profissão.

Acho que no futuro a fisioterapia será cada vez mais presente e crescerá como a principal profissão ao se tratar de dores e com isso ganha-se todos. A população por ter opções mais sadias e resolutivas para suas pendencias, o fisioterapeuta pelo papel de tratar e principalmente ensinar o paciente sobe seu problema biomecânico e os médicos por não terem pacientes que voltam sem melhoras aos seus consultórios queixando-se da profissão como um todo.

Entenda o que é a sarcopenia e como ela afeta a força muscular

Condição natural entre idosos merece atenção e pode ser prevenida; entenda como

 Com o passar dos anos e a chegada da terceira idade, é normal que os problemas de saúde comecem a aparecer. Uma síndrome comum, mas pouco comentada, é a sarcopenia, caracterizada pela perda progressiva de massa muscular.  

Frequente em idosos, é agravada de acordo com a qualidade de vida, e são poucos os que continuam a fazer exercícios físicos durante essa fase. Porém o sedentarismo e uma alimentação inadequada são as principais causas desse problema.  

Com a diminuição do tônus muscular, as consequências implicam na capacidade de locomoção e na perda de força, causando dor e fadiga dos músculos. Dessa forma, é natural que pessoas com sarcopenia se tornem dependentes, pois, em alguns casos, trata-se de um quadro bastante limitante.  

Apesar da naturalidade do problema – adultos perdem massa muscular a partir dos 40 anos –, é importante manter uma vida ativa, para que não haja um agravamento da sarcopenia. Em situações mais complicadas, há até desenvolvimento de obesidade, além das questões apresentadas.  

Uma alimentação saudável faz diferença  

De acordo com a nutricionista Nicole Ezemplari, o ideal é manter uma alimentação rica em proteína e de fácil absorção, pois, a partir dos 60 anos, ocorre um declínio das funções fisiológicas. “O recomendado é o consumo de carnes magras, peito de frango, peixes e ovos para a formação, recuperação e manutenção dos músculos. A composição corpórea é transformada o tempo todo, a massa de gordura e a gordura visceral aumentam, enquanto a massa corporal muscular diminui”, explica. 

Algumas doenças aceleram a condição da sarcopenia, como é o caso de diabetes, câncer, insuficiência cardíaca, doenças pulmonares e alguns desequilíbrios hormonais. Por isso, é vital um acompanhamento médico frequente nesses casos, além da prática diária de exercícios físicos.  

Para os idosos, o recomendado é alternar atividades aeróbicas com exercícios musculares e sempre realizar treinamentos para o desenvolvimento do equilíbrio.   

Como identificar a sarcopenia?  

Identificar e prevenir esta patologia melhora a qualidade de vida e a saúde da população. De acordo com a SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia), cerca de 20% das pessoas com mais de 75 anos são afetadas pela sarcopenia.  

Os sinais aparecem naturalmente. Com o passar dos anos, é possível perceber os músculos menores e um ganho de gordura, o que passa a ser prejudicial para a saúde. Outros pontos que merecem atenção são as questões funcionais: facilidade para subir e descer escadas, pegar objetos no chão, caminhar por longas distâncias, quedas recorrentes e cansaço em atividades do dia a dia.  

Também é possível avaliar a qualidade muscular e diagnosticar a sarcopenia, através de exames como ressonância magnética, tomografia e densitometria de corpo total.  

Um acompanhamento nutricional e a prática de atividades físicas com professores qualificados também são indicados. 

Roupas mais confortáveis para usar na academia

Uma peça de roupa vai muito além da estética, principalmente se você pratica exercícios e gosta de ir para uma academia. Tecidos mais confortáveis, que oferecem uma boa mobilidade estão diretamente associados ao bem-estar do atleta ou do praticante de atividades, fazendo com que haja um melhor rendimento.

Sendo assim, se você costuma ir treinar com uma roupa apertada, é importante começar a prestar atenção nisso. Existem muitos efeitos negativos para o seu organismo que merecem um estado de alerta. Conheça quais são eles e quais as roupas mais confortáveis para usar na academia neste artigo.

Qual a importância de roupas confortáveis?

É muito comum encontrarmos, na academia, pessoas treinando com uma bermuda de tactel justa. No entanto, essa não é a peça mais recomendada, visto que acaba impedindo que movimentos mais amplos sejam realizados, principalmente por causa do medo de rasgar o tecido e passar uma grande vergonha.

No entanto, além da vergonha pública de ter um rasgo em sua roupa, há outros problemas que estão atrelados ao uso desse tipo de peça dentro da academia. As roupas mais confortáveis para usar na academia são aquelas que não impedem a sua livre movimentação, bem como não causam desconforto em nenhuma parte do corpo.

Flexibilidade deve ser a palavra visada antes de treinar, principalmente porque é disso que a sua musculatura precisa na hora de levantar algum peso ou, simplesmente, fazer uma caminhada. Algumas peças de roupa são feitas, exclusivamente, para quem deseja treinar, aplicando uma tecnologia avançada e eficiente.

Sendo assim, se você está em busca das roupas mais confortáveis para usar na academia, é importante lembrar de evitar tecidos muito justos ou apertados. Além do impedimento da movimentação, você ainda corre o risco de sofrer lesões ou torções graves por não conseguir executar determinados movimentos.

O que incluir no meu guarda-roupa?

Existem muitas peças que podem ser adicionadas ao seu guarda-roupa para começar a frequentar a academia. No entanto, para facilitar a busca, é válido citar algumas peças mais específicas como, por exemplo, leggings e blusas. Para saber um pouco mais sobre a importância de cada uma delas, acompanhe abaixo.

Top

Este é um item que não pode ficar de fora, de maneira alguma, do guarda-roupa das mulheres que gostam de frequentar a academia. Isso porque eles ajudam a se movimentar em todo o tipo de exercício, bem como é o suficiente para promover a sustentação dos seios e evitar algum machucado ao longo das atividades.

Legging

A legging já é uma peça clássica do guarda-roupa de muita gente. No entanto, é importante lembrar de comprar o tamanho certo para que a peça de roupa não aperte a região da barriga e cause desconforto na execução de alguns movimentos. Além disso, por causa de seu tecido ajustável, são ideais para diversas atividades físicas.

Blusas

As blusas são sinônimo de conforto e, por isso, não poderiam ficar de fora nas menções de roupas mais confortáveis para usar na academia. Além disso, elas não custam tão caro e podem te ajudar a compor um look agradável, sem nenhum desconforto e ainda poderá ser utilizada por cima do top.

Macacão

O macacão fitness é, atualmente, uma das peças mais procuradas pelas mulheres que desejam ir à academia. É por meio dele que você terá toda a mobilidade necessária para realizar seus exercícios, desde caminhadas até musculação, estimulando o seu desempenho ao final de tudo.

Short

O short também é uma peça que não deve faltar no seu guarda-roupa quando o assunto é praticar exercícios. No entanto, ele é mais recomendado para aquelas pessoas que praticam esportes ao ar livre ou durante os treinos de perna na academia.

Roupas mais confortáveis para usar na academia: requisitos

Sim, existem alguns requisitos que devem ser levados em consideração antes mesmo de você escolher a sua peça de roupa para ir à academia. Dentre eles, estão explicações indispensáveis, que serão capazes de garantir mais mobilidade e menos suor e desconforto na sua rotina de exercícios.

Encontre o que valoriza seu corpo

Um dos principais objetivos do design das roupas fitness é, justamente, a valorização do corpo. Dessa maneira, a peça consegue levantar uma determinada região enquanto comprime outra, fazendo com que a sua silhueta fique ainda mais bonita, mas não interfira no resultado dos exercícios.

Busque por tecidos inteligentes

Atualmente, é fácil encontrar tecidos inteligentes no mercado. Eles estão na maior parte das roupas para academia que encontramos por aí e devem, sim, ser valorizados da maneira adequada, visto que fazem muito pelo nosso corpo.

Por meio desse tipo de peça confortável para usar na academia, você poderá ter uma maior higiene, bem como uma performance mais valorizada dentro da academia. Ele absorve a umidade do corpo, protege contra raios solares e ainda te ajuda a evaporar o suor para não sujar a peça.

Dê valor às roupas de manutenção prática

É muito provável que, ao encontrar as roupas mais confortáveis para usar na academia, não queira perder tempo lavando a peça e passando por diversos processos longos e exaustivos. Por isso, o ideal é encontrar roupas com uma manutenção prática, que são feitas para durar.

Na maior parte dos casos, aquelas roupas utilizadas por uma hora ao dia costumam ser lavadas com frequência. No entanto, é necessário pensar não apenas no conforto ao vestir, mas também na praticidade do dia a dia. Será que você realmente terá tempo de lavar a peça todos os dias?

Vá atrás da versatilidade

A versatilidade também é um item muito importante na hora de escolher a sua peça de roupa, afinal, ninguém quer se vestir igual em sua rotina de exercícios físicos, ainda mais em um local público. Então, é importante que você saiba escolher as cores e as estampas para ter mais opções.

Sendo assim, antes de comprar qualquer peça, comece a montar os looks na sua cabeça, pensando em como ficaria quando realmente precisar sair com eles. Assim, vai ficar mais fácil estabelecer conforto e, também, satisfação com as combinações.

Para mais dicas de vestuário para academia, não esqueça de visitar o blog da Adriana Maria Mota.

 

ESPECIALISTA EM OSTEOPATIA, QUIROPRAXIA E ACUPUNTURA

Como a fisioterapia pode ajudar quem trabalha home office

Você já parou para pensar como a fisioterapia pode ajudar quem trabalhar home office?

A pandemia de coronavírus fez com que muitas pessoas tivessem que começar a trabalhar remotamente. Tivemos grandes mudanças nos últimos meses, passamos a ver diariamente notícias sobre teste de coronavírus, cobertura de plano de saúde corporativo e assim por diante.

Porém, quer você trabalhe em casa em tempo integral, remotamente, ou porque está isolado durante a pandemia de COVID-19, é provável que você passe a maior parte do tempo na frente da tela do computador.

Uma estação de trabalho em sua casa pode consistir em sentar no sofá ou deitar na cama com seu laptop, por exemplo.

Embora trabalhar em casa possa parecer confortável, os fisioterapeutas indicam que isso pode aumentar os riscos de desenvolver dor, desconforto e lesões, o que pode levar a distúrbios musculoesqueléticos.

Na realidade, você pode não ter acesso aos equipamentos ergonômicos que utiliza diariamente no local de trabalho. Mas ainda é vital considerar a ergonomia da estação de trabalho doméstica para evitar lesões. 

Você pode fazer algumas pequenas mudanças em seu ambiente de trabalho e hábitos que irão reduzir o estresse em seu corpo e aumentar sua produtividade.

Continue a leitura para entender melhor como a fisioterapia pode ajudar quem trabalha home office. 

O que é fisioterapia? 

A fisioterapia é a ciência do movimento. Como profissionais de saúde, os fisioterapeutas auxiliam as pessoas na prevenção de lesões, na reabilitação após um acidente e no tratamento de diversos sintomas de doenças e deficiências. 

Eles se concentram em restaurar e otimizar a força, a função e o movimento por meio de terapia prática, várias técnicas e planos de exercícios. Eles podem ajudá-lo a se tornar mais forte, mais móvel e flexível, permitindo que você retome suas atividades normais, mantendo-o saudável e ativo. 

Não hesite em consultar um fisioterapeuta se precisar de ajuda com sua postura, flexibilidade, dor crônica, limitação física devido a deficiência ou doença e recuperação pós-parto. 

Eles visam promover saúde e bem-estar em suas pacientes, certificando-se de seu corpo é bem equilibrado e não compensa traumas anteriores, má postura ou desalinhamento. 

Os problemas que eles podem resolver incluem dores no pescoço e nas costas, lesões nos ossos, articulações, músculos e ligamentos, perda de mobilidade e força muscular. 

Eles podem até ajudar com problemas pulmonares relacionados a doenças respiratórias e problemas pélvicos após o parto.

Como a fisioterapia ajuda funcionários

A maioria das reclamações dos funcionários, principalmente os que trabalham home office, se origina do círculo vicioso que acompanha o trabalho em um ambiente inadequado. 

As pessoas desenvolvem fraquezas e dores leves por causa da mobília não ergonômica e da má postura, então fazem um esforço extenuante ao praticar um esporte ou movimentar coisas, o que leva a uma lesão aguda, que nunca é tratada adequadamente, e o círculo continua. 

Lesões agudas (inflamatórias) e lesões crônicas (mecânicas)

Existe uma distinção entre lesões agudas / inflamatórias e lesões crônicas / mecânicas. Por exemplo, uma lesão aguda seria jogar suas costas ao levantar uma caixa pesada. 

A fase inflamatória de tal lesão durará entre 3 e 7 dias, durante os quais seu corpo mudará a forma como funciona para compensar a lesão e reduzir a dor. Se não for tratado, isso cria uma tensão nas peças de compensação e causa danos mecânicos duradouros, que resultam em fraquezas. 

Esses pontos fracos o colocarão em risco de sofrer outra lesão aguda. A alternância entre essas fases agudas e a de reabilitação resulta no desenvolvimento de dor crônica, que pode se tornar intensa e diminuir sua qualidade de vida. 

Lesões generalizadas em funcionários home office estão relacionadas ao seu ambiente de trabalho. Um mouse não ergonômico e a altura do teclado podem causar tensão na omoplata ou síndrome do túnel do carpo, o que causa dormência nas mãos. 

Ficar sentado por muito tempo em uma cadeira mal ajustada pode fazer seu disco espinhal se comprimir, causando dores nas costas. Um monitor na altura errada pode causar dor cervical e, eventualmente, osteoartrite. 

Dores de cabeça e enxaquecas geralmente estão relacionadas à maneira como seu corpo se ajusta à configuração de trabalho. 

Abordar os problemas mencionados acima antes de criar danos de longo prazo que podem levar anos para serem revertidos é vital para se manter saudável a longo prazo. 

Consultar um fisioterapeuta é um passo inteligente para manter a dor sob controle e permanecer produtivo no trabalho.

Conclusão

Lesões relacionadas ao trabalho devem ser levadas a sério e os trabalhadores de home office muitas vezes esquecem disso. 

Além disso, o evento desencadeador muitas vezes acontece fora do local de trabalho, embora as fraquezas subjacentes tenham sido desenvolvidas por causa de móveis de escritório mal ajustados.

Garantir que o ambiente do seu escritório em casa seja ergonômico é crucial, mas não hesite em obter ajuda adicional de um fisioterapeuta para manter o corpo mais saudável possível. 

Esperamos que, depois deste artigo, tenha ficado claro para você como a fisioterapia pode ajudar quem trabalha home office. Lembre-se, cuidar da sua saúde e bem-estar é essencial. 

7 benefícios para criar um blog de fisioterapia

Muitas pessoas confundem blog com site, mas eles são diferentes em seu conceito, principalmente, no que diz respeito ao …

Óleos essenciais: confira 7 benefícios

Um prontuário médico digital pode encaminhar o paciente para os mais diversos tipos de tratamentos. 

4 benefícios do pilates para idosos

A prática de pilates para idosos pode ser uma ótima indicação, tendo em vista que a atividade é uma das que melhor se …