Blog

Dezenas de artigos. Melhore seu estilo de vida agora!

Nutrólogo e Nutricionista: suas principais diferenças

Nos últimos anos, o Brasil viu um crescimento vertiginoso em termos de procura por academias, malhação, musculação e um estilo de vida mais saudável. Daí a busca por temas como a diferença entre nutrólogo e nutricionista.

Inclusive, já nem se trata de uma mera questão de opinião, pois na verdade há pesquisas e levantamentos que comprovam essa busca por uma vida mais fitness. É o caso do aumento do número bruto de empresas da área.

Por exemplo, um relatório da própria ACAD (Associação Brasileira de Academias) mostra que, só nos últimos cinco anos, o número de academias aumentou de uma média de 20 mil para 35 mil. No mundo todo, esse número perde apenas para os Estados Unidos.

Com isso, a busca por serviços da área também tende a crescer, como no caso dos nutricionistas, nutrólogos e de segmentos transversais, como a área de manipulação de medicamentos para emagrecimento, dietas e afins.

Por isso elaboramos este texto exclusivamente sobre o assunto, detalhando aqui não apenas as diferenças essenciais entre um nutrólogo e nutricionista para quem estiver entrando nesse universo agora, mas também alguns conceitos básicos.

Com isso, é possível conhecer as maiores motivações para a busca desses profissionais e o que esperar de um estilo de vida saudável no médio e longo prazo. Além de aspectos legais, como qual profissional pode ou não receitar remédios, entre outros.

O que é a área de nutrição?

A área de nutrição abarca tanto o profissional, que atuará como nutrólogo, quanto aquele que vai trabalhar como nutricionista. Pouca gente sabe, mas esse curso não é tecnólogo, mas sim superior, como outras graduações de 4 ou 5 anos de duração.

Ou seja, trata-se de uma disciplina bastante complexa, cheia de cruzamento com matérias multidisciplinares e que exige um grande conhecimento acerca do funcionamento do corpo humano, de homens e mulheres, quando há peculiaridades entre uns e outros.

Desta maneira, ao sair da faculdade, um profissional da área pode não saber tudo o que um médico sabe, como as propriedades de um cilindro de oxigênio medicinal.

Mas ele domina o suficiente para fazer o atendimento personalizado de quem busca melhorar sua relação com a própria alimentação e com a nutrição de modo geral.

Assim, as principais disciplinas estudadas e aprofundadas são as seguintes:

  • Biologia e anatomia;
  • Bioquímica e biofísica;
  • Psicologia humana;
  • Composição de alimentos;
  • Medidas éticas e políticas;
  • Toda a legislação da área.

Com isso, o profissional se torna habilitado para abordar a alimentação humana com uma visão holística, isto é, suficientemente abrangente e complementar.

Então, além de conseguir seguir a legislação a respeito de medicamentos, medidas permitidas e afins, há um suporte customizado a respeito da fisiologia corporal e do organismo humano.

Ao mesmo tempo, há aspectos de cunho psicológico e até mesmo social que também precisam ser levados em conta, como excessos na busca por um corpo perfeito, ou então estímulos necessários para vencer o meio.

Naturalmente, embora o profissional da área de nutrição domine tudo sobre a tabela ou quadro nutricional de um pão funcional, pode ter de encaminhar determinado caso para um profissional da psicologia, como um terapeuta, se achar necessário.

Neste sentido, um aspecto bastante positivo de poder contar socialmente com esse profissional é que ele está na linha de frente, como se diz.

Ou seja, o nutrólogo vai ao encontro de pessoas que querem mudar sua aparência corporal, de modo que permite uma abordagem bastante positiva e engajada.

O papel do nutricionista

O nutricionista é um profissional formado na área de nutrição, com o papel de atuar diretamente na vida de pacientes que buscam dietas, sobretudo no sentido de encontrar um equilíbrio em termos de calorias e de nutrientes.

Além desse seu papel dietético básico, que tem a ver com tudo o que se liga ao universo das dietas, quando necessário ele também pode entrar com suplementação alimentar.

Um dos benefícios imediatos deste trabalho é atingir uma melhor qualidade de vida, obviamente. Contudo, também há efeitos secundários, como a segurança alimentar, que tem a ver com cada um comer o que precisa e o que pode comer.

Do mesmo modo, existe um aspecto de prevenção de doenças, o que permite que o nutricionista atue em áreas que vão muito além de academias, como hospitais, prontos-socorros e até asilos ou demais aposentos voltados para hospedagem para idoso.

Sem falar em empresas, escolas e outras instituições ou corporações que, ao contar com alimentação produzida internamente, também precisam do suporte de um nutricionista, até em sentido legal, para corroborar decisões importantes.

Neste caso, o próprio preparo de cardápios e menus é algo que demanda tal suporte técnico. Aliás, processos em escala pedem um perfil de compra, preparo, higienização e controle bastante exigentes.

A profissão do nutrólogo

A formação do nutrólogo é sensivelmente diferente da formação acadêmica do nutricionista. Aqui, temos o acréscimo da especialização em Nutrologia Funcional.

Por isso, é mais fácil ver uma profissional dessa área com jaleco branco feminino, no sentido de que ela atua diretamente como médica, ou seja, “médica especialista em nutrologia”, e não apenas profissional da área de nutrição.

Além de ajudar na manutenção ou melhoria da saúde, e mesmo na redução dos famosos riscos de doenças decorrentes da alimentação, como o nutricionista já faz, aqui temos um aprofundamento maior nos benefícios e malefícios alimentícios.

Ou seja, muito mais do que prescrever dietas e cardápios para empresas que lidam com alimentação, esse profissional pode fazer diagnósticos, encaminhamentos ou mesmo tratamentos mais específicos e exigentes.

É o caso de pessoas que lidam com situações mais graves de excesso ou falta de nutrientes, como os famosos quadros de obesidade e de anorexia. Ou ainda, casos mais leves, mas igualmente delicados, como diabetes e hipertensão arterial.

Inclusive, existe um órgão normatizador dessa área, que é a ABN (Associação Brasileira de Nutrologia). Nesta linha, esse campo do saber é o que cruza melhor as dimensões essenciais da área da nutrição: prevenção, diagnóstico e tratamento.

Qual a ajuda para malhação?

Se o foco da pessoa é simplesmente começar a fazer malhação ou academia para qualquer outra finalidade, que pode ir desde ganhar massa até perder peso ou ganhar elasticidade no corpo, o profissional mais indicado é o nutricionista.

Tanto que toda academia que tenha um processo mais normatizado já conta com esse profissional na sua grade de colaboradores, como um direito concedido ao aluno.

De fato, existem instrutores que vão auxiliar em termos de como manipular os equipamentos, ou como aplicar acessórios. Assim como uma enfermeira que precisa utilizar sapato para enfermagem, quem malha também pode precisar de calçado apropriado.

O mesmo ocorre em relação ao nutricionista, que precisa atuar de modo direto no dia a dia das academias espalhadas pelo Brasil.

Casos de reeducação alimentar

Aqui, o suporte inicial se dá com o nutricionista, como vimos acima. Ele é capaz de montar dietas individuais que levam em conta o caso de cada paciente, fazendo um acompanhamento totalmente individualizado.

Até mesmo os casos de mudança ou melhoria na rotina podem ser conduzidos por esse profissional, como para o quadro de alguém que deseja se tornar vegetariano ou mesmo vegano.

O preparo, manipulação e higienização de certos alimentos também pode causar dúvidas. Deste modo, assim como um farmacêutico instrui sobre como usar um álcool gel perfumado 5 litros, o nutricionista pode ensinar como lidar com frutas e verduras.

Contudo, se o que estiver em jogo for um quadro de falta de evolução ou mesmo de regressão, então pode ser que o nutrólogo precise interferir. Por exemplo, uma obesidade que não diminui, mesmo com a dieta do nutricionista.

A verdade é que o nutrólogo será capaz de avaliar passo a passo o efeito que aquela dieta está ocasionando no organismo da pessoa, no sentido de entender por que o impacto não está sendo o esperado pelas partes.

Alergias e reposição hormonal

Outros casos que podem trazer dúvidas quando o assunto são as principais diferenças entre a atuação do nutricionista e do nutrólogo são estes.

No caso de alergias alimentares, ou mesmo intolerância, é possível iniciar ou concluir o diagnóstico e tratamento com algum nutrólogo. Contudo, em muitos casos, o que ele vai fazer é encaminhar para um alergologista.

No caso da reposição hormonal, que também é uma demanda comum dentro desse universo fitness, temos igualmente um encontro multidisciplinar de campos. Aqui, a convergência ocorre entre o nutrólogo e o endocrinologista.

Considerações finais

Com isso chegamos ao fim, compreendendo melhor que a área de nutrição é maior do que imaginamos em um primeiro momento. Além de ser tocada por graduandos, mestres e doutores, não apenas por tecnólogos como pensam alguns.

Assim como um técnico industrial mede o funcionamento de uma prensa com o auxílio de um relógio comparador milesimal, o profissional da área de nutrição sabe dizer o que é preciso em termos de alimentação para o bom funcionamento do corpo humano.

Acima detalhamos as diferenças entre o nutrólogo e o nutricionista, como quando alguém quer malhar, emagrecer, ganhar massa e daí em diante. Com isso, qualquer pessoa já pode entrar nesse universo com mais segurança.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 sintomas de Lombalgia: fique por dentro

Segundo a própria Organização Mundial da Saúde, a OMS, a lombalgia é uma dor que afeta cerca de 80% da população mundial, …

Lombalgia: saiba suas principais causas

É comum ouvir de pessoas ou até mesmo sentir dores nas costas de vez em quando, mas vale mencionar que existe um quadro …

Incontinência urinária: 3 exercícios para diminuir esse problema

É conhecida a afirmação de que quando estamos com saúde não percebemos, nem paramos para pensar nesses assuntos. Porém, …