Blog

Dezenas de artigos. Melhore seu estilo de vida agora!

4 dicas de nutrição para se alimentar melhor

Área do conhecimento direcionada à análise dos alimentos ingeridos pelo ser humano e animais, a nutrição é fundamental para criação de um estilo de vida saudável, por meio do equilíbrio das necessidades de cada indivíduo. 

O corpo humano trabalha com uma série de substâncias que, após reações químicas, se transformam em energia para a execução de tarefas, desde as funções mais basilares, como batimentos cardíacos e atividade cerebral até exercícios de alta performance. 

Portanto, valorizar as contribuições da nutrição no bem-estar dos indivíduos é uma atitude inteligente, que garante longevidade, satisfação e conforto corporal, auxiliando a prática física de aula zumba, entre outras ações diárias. 

A alimentação humana é formada por grupos de substâncias que consistem em:

  • Carboidratos;
  • Proteínas; 
  • Fibras;
  • Vitaminas;
  • Minerais;
  • Gorduras.

Todas são necessárias para a formação estrutural dos tecidos do corpo e manutenção de atividades celulares. 

Um adulto consome, no mínimo, em torno de 1500 a 2500 calorias diariamente, sendo mais de 90% deste valor direcionado para o metabolismo basal.

Isto é, o uso de calorias para sustentar funções básicas do organismo em repouso. 

O consumo calórico pode ser alterado para mais ou menos em detrimento de fatores ambientais, como ao exercício físico, e fatores hormonais e genéticos que definem a tendência a acúmulo de gordura, por exemplo. 

Por isso, adaptar uma rotina de alimentação a cada tipo de organismo requer a busca por profissionais especializados e por conhecimento relacionado à nutrição, como o estudo e posterior inclusão de marmita fitness low carb na dieta. 

Neste artigo, em 4 dicas, o leitor será exposto a valiosas dicas para melhoria de seus hábitos alimentares, aproveitando o máximo da capacidade nutritiva de cada refeição. 

A fisiologia por trás da nutrição

A alimentação é iniciada com a mastigação, um processo físico e químico de quebra das grandes partes em partículas menores, a serem consumidas pelo organismo. Toda a digestão das refeições passa por este princípio. 

É recomendado que o indivíduo realize entre 30 e 40 mastigadas por bocado de comida fitness, uma prática que contribui com a melhor absorção de seus nutrientes pelas células do corpo, ao reduzir o esforço necessário durante as demais etapas da digestão. 

A boca humana produz uma enzima, secretada na saliva, com o nome de ptialina, responsável pela dissolução do amido. 

É a substância por trás da rápida liquefação percebida durante o consumo de alimentos ricos neste carboidrato. 

O amido é uma das principais fontes de carboidratos de rápida digestão, também considerados alimentos com alto índice glicêmico, por seu potencial em aumentar a concentração de glicose no organismo após sua digestão. 

Nesta categoria, encontram-se pães, massas derivadas de farinhas de trigo e arroz, além de milho, aveia, batatas e raízes da mesma família, o que representa também componentes de grande parte dos produtos industrializados para consumo. 

No campo das proteínas, são formadas por substâncias estruturais, isto é, componentes que auxiliam na formação de tecidos internos e cadeias celulares, como a sequenciação de moléculas de DNA, essenciais para a renovação das células. 

As proteínas são de grande auxílio no desenvolvimento muscular, preferidas por praticantes de esportes, como musculação e aula de pilates para coluna

A tonificação dos músculos que sustentam braços e pernas está associada à menor propensão para lesões. 

As vitaminas e minerais são importantes para a secreção e absorção hormonal, além de manter o equilíbrio eletrostático do organismo, uma vez que as atividades orgânicas são interações químicas que culminam em resultados físicos, como a geração de energia. 

Além dos problemas relacionados ao sobrepeso, o consumo inadequado destes elementos podem desencadear quadros clínicos que envolvem cansaço excessivo, baixa imunidade, hipertensão, diabetes, problemas circulatórios e outras complicações. 

Nutrindo melhores hábitos alimentares

Conhecendo o processo de digestão e o impacto dos alimentos sob o funcionamento do corpo, é seguro dizer que cuidar da alimentação vai além de cortar excessos ou restringir pratos considerados “vilões” da realidade do indivíduo. 

Seja por meio das soluções industrializadas ou de alimentos frescos, nutrir melhores hábitos alimentares passa pela compreensão de que as necessidades são particulares para cada pessoa, alinhando dieta a exercícios físicos, como academia para emagrecer

1 – Atenção quanto a ingestão de líquidos

Os líquidos são vistos como elementos de baixo teor calórico aos olhos do senso comum, uma percepção causada por sua forma líquida. 

É comum ouvir a frase “só líquido não sustenta”, e em certo ponto, a afirmação não está de todo errada. 

A água, único elemento da dieta humana que possui 0 calorias, é um líquido de extrema importância para o corpo, compondo a maior porção dos demais líquidos ingeridos, como sucos, refrigerantes, vitaminas, chás, café e bebidas alcóolicas. 

Por sua maior concentração em comparação aos alimentos sólidos, a digestão de outros componentes presentes nas bebidas é significativamente mais rápida que a lenta quebra de partículas sólidas em moléculas menores. 

Portanto, o processo de digestão é finalizado em um curto intervalo de tempo, conferindo uma sensação de pouca constituição calórica. 

No entanto, esta percepção pode ser uma armadilha para aqueles que pretendem perder peso. 

Sucos e shakes, inclusive aqueles comercializados com o objetivo do emagrecimento, podem ser uma adição robusta de calorias ingeridas a depender dos elementos incluídos, como altas concentrações de açúcar ou frutas de alto teor calórico, como bananas. 

2 – Busque o equilíbrio no prato

É comum que uma categoria de alimentos seja eleita, pela opinião pública, como o mais novo vilão nutricional do momento. 

Um dos principais alvos deste tipo de preocupação são os carboidratos, apontados como a causa dos quadros de sobrepeso. 

Os carboidratos simples estão, de fato, associados aos hábitos alimentares que levam ao aumento de peso e gordura acumulada, uma condição causada por sua presença hegemônica nos alimentos industrializados. 

Conservantes, estabilizantes, emulsificantes e adicionantes de sabor estão presentes em todos os alimentos altamente processados, como biscoitos, margarinas, cremes, iogurtes infantis, salgados de milho entre outros, uma adição calórica invisível. 

A quebra de carboidratos leva à absorção de glicose, um monossacarídeo derivado de polissacarídeos do amido e das frutas. 

O consumo exagerado de produtos industrializados aumenta as concentrações de glicose, que convertida em gordura, gera ganho de peso. 

A genuína raiz para este problema se encontra no desequilíbrio do consumo de alimentos. 

As refeições ingeridas no decorrer do dia devem conter quantidades proporcionais de carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais, de acordo com suas necessidades. 

Buscar o atendimento de um nutricionista, profissional capacitado para analisar intervenções como remédio manipulado para emagrecer, é fundamental para compreender qual é a proporção exata destes alimentos para a sua demanda diária. 

3 – Não despreze as gorduras

Por mais contraintuitivo que isso pareça, as gorduras também fazem parte da formação estrutural do organismo, sem as quais funções básicas de proteção das células que formam o sistema imune até a coagulação sanguínea seriam comprometidas. 

O consumo de gorduras é um tema delicado por estar associado aos triglicérides, fatores de risco para hipertensão e ocorrências graves de infarto e acidente vascular cerebral (AVC). 

No entanto, a observação minuciosa do consumo de gordura cria efeitos positivos. 

As necessidades diárias de gordura representam em torno de 20% a 35% do consumo, segundo recomendações de especialistas, calculados em totens robôs

Grande parte destas gorduras estão inseridas em outros alimentos, como ovos e carnes. 

As carnes, especialmente brancas, advindas de aves e peixes, são fontes saudáveis de gordura, junto à oleaginosas como castanhas e nozes, além de azeites. 

As gorduras saturadas chegam a representar até 10% do consumo ideal, um total de 22g. 

Por fim, compreende-se que a ingestão de gorduras não é um problema em si, tornando-se um risco pelo seu consumo além das necessidades diárias. 

A falta de gordura pode causar irregularidades no sistema reprodutor de homens e mulheres, por exemplo. 

4 – Faça combinações inteligentes

Muitos dos nutrientes contidos em hortaliças, carnes e frutas são absorvidos pelo organismo mediante condições químicas favoráveis, que podem se configurar como o cozimento prévio, a ingestão do alimento cru ou a combinação com outros pratos. 

Montar uma refeição é um processo que deve considerar as reações químicas que acontecem durante a digestão, que geram impacto sobre a quantidade de vitaminas e outros componentes, maximizando efeitos de uma osteopatia joelho.  

A ingestão de determinadas combinações de frutas e grãos, como o famoso feijão e laranja, auxilia a absorção de minerais como o ferro. 

Outras combinações, além de inibir a extração de nutrientes importantes, podem catalisar a formação de substâncias tóxicas.

Conclusão

Portanto, a maior atenção no que compete à qualidade alimentar é um desdobramento do enriquecimento do planeta e o acesso livre à informação, viável através da internet. Em todos os casos, trata-se de um sinal extremamente positivo. 

Contudo, aproveitar o estabelecimento deste novo paradigma é um objetivo a ser alcançado com diligência, conhecendo o funcionamento, limitações e necessidades do próprio organismo, sem desprezar o auxílio de profissionais capacitados na área. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 sintomas de Lombalgia: fique por dentro

Segundo a própria Organização Mundial da Saúde, a OMS, a lombalgia é uma dor que afeta cerca de 80% da população mundial, …

Lombalgia: saiba suas principais causas

É comum ouvir de pessoas ou até mesmo sentir dores nas costas de vez em quando, mas vale mencionar que existe um quadro …

Incontinência urinária: 3 exercícios para diminuir esse problema

É conhecida a afirmação de que quando estamos com saúde não percebemos, nem paramos para pensar nesses assuntos. Porém, …