Blog

Dezenas de artigos. Melhore seu estilo de vida agora!

4 benefícios de obter um plano de saúde

Se tem algo que todo adulto responsável sabe é que cuidar da própria saúde é uma coisa que em algum momento da vida vai precisar se tornar uma verdadeira prioridade, nessa altura é que o plano de saúde surge no horizonte ou no radar da pessoa.

Realmente, em países de terceiro mundo, como é o caso do Brasil, que ainda está em desenvolvimento e pode ser classificado como subdesenvolvido, a questão da saúde acaba assumindo traços mais dramáticos e até mais críticos.

Muitas vezes, a Saúde Pública não consegue atender a quantidade de casos que chegam até ela ou atende, mas não com a devida atenção e qualidade. 

Em outros casos, o que ocorre é que falta o básico em termos de infraestrutura, especialistas, remédios e afins.

Também tem o problema de que setores mais específicos chegam a simplesmente faltar no quadro de opções públicas. 

Por exemplo, os médicos osteopatas, que dificilmente se encontram em postos e hospitais populares. O mesmo vale para dentistas, psicólogos e tantos outros. 

Sendo que hoje já existem muitos convênios de plano de saúde que tentam absorver essas demandas, fazendo pacotes odontológicos customizados ou oferecendo outras soluções.

Como é o caso da solução do reembolso, que permite que um paciente que teve de visitar uma especialidade que não constava no caderno de opções tenha o valor ressarcido pelo convênio. O que pode ocorrer de modo integral ou parcial, a depender do caso.

Por essas e outras, o Brasil tem verificado um crescimento constante na área de planos de saúde. Também conhecido como Saúde Suplementar, só no último período esse segmento chegou a crescer quase 4% em relação ao período anterior.

Os dados são da própria ANS, a Agência Nacional de Saúde, que regula todo o setor, desde o cirurgião plástico até o fisioterapeuta que faz RPG para hernia de disco

Ademais, falando assim em percentual, pode parecer um crescimento pequeno. Porém, quando comparado a outros setores esse número se mostra bastante expressivo. 

Além do que, em valores absolutos esse número representa nada menos que 130 mil usuários a mais, que são pessoas entrando em alguma opção de plano de saúde.

Por isso decidimos aprofundar o assunto neste artigo, trazendo aqui não apenas os 4 benefícios de obter um plano de saúde, mas também uma contextualização sobre esse conceito, como ele funciona, seus objetivos e muito mais.

Além de tudo, o aquecimento desse setor tem feito surgir outros modelos de negócio, voltados para a área de saúde, como é o caso dos Times de Saúde, que são convênios personalizados, com profissionais dedicados para cada paciente.

Assim, o mais bacana é que as informações que vamos trazer podem ajudar as pessoas em vários sentidos, seja para quem vai fazer manipulação de remédios e precisa de uma ajuda profissional, ou então para quem ainda não sabe do que exatamente precisa.

Deste modo, se você quer mergulhar nesse assunto e compreender definitivamente as vantagens de ter um plano de saúde, mantendo o controle sobre esse que é um dos aspectos mais importantes da vida, basta ficar com a gente até o fim.

Seu conceito e objetivos

Muita gente tem dúvida sobre como funcionam os planos de saúde. Na verdade, eles não atuam de maneira arbitrária, mas segundo normas da ANS, que regula todos os serviços, desde cirurgias até simples consultas de rotina, ou mesmo protocolos de exames.

Conceitualmente falando, seu papel é dar subsídio médico-hospitalar de qualidade para seus assinantes, conforme protocolos nacionais e internacionais de qualidade e de preservação da dignidade da pessoa humana.

Nesse sentido, a questão da saúde segue protocolos bem parecidos com os da segurança do trabalho, que impõem a certas atividades todo um reforço de cuidado, como com controle de acesso, placas de sinalização e até salário acrescido de insalubridade.

Sendo assim, as divisões atuais das opções de plano de saúde incluem as seguintes opções:

  • Serviços individuais;
  • Contrato por adesão;
  • Adesão familiar comum;
  • Adesão familiar por CNPJ;
  • Contratos empresariais.

Enfim, o que as operadoras ou administradoras dos planos de saúde querem com essas definições é tornar seu próprio negócio sustentável.

De modo que possa ser vantajoso para os dois lados, tanto o contratante quanto a empresa prestadora.

Assim, uma das principais razões de o plano de saúde existir é que a demanda por saúde pública costuma ser de baixa qualidade. 

Além do mais, a rede particular por si só é consideravelmente cara, podendo passar de R$ 15 ou R$ 20 mil.

Isso para falar em intervenções relativamente simples como partos e cirurgias de baixo risco, caso ocorra alguma complicação, uma semana na UTI pode passar dos R$ 100 mil.

Lembrando que isso não ocorre no plano de saúde, já que ele tem uma mensalidade fixa, embora possa haver serviços à parte. 

Mesmo nesses casos, a pessoa será informada antes, o que também facilita em termos de administração da situação delicada.

1. Certeza e tranquilidade

Se tem uma verdade inquestionável é que lidar com questões de saúde é algo que já é delicado em si mesmo.

De modo que mesmo quando você paga por um serviço de excelência a situação já tende a ser desafiadora.

Por isso mesmo, acrescentar a tal demanda o agravante da displicência, da falta de preparo e até da falta de infraestrutura pode ser uma fórmula terrível. Imagine precisar de uma consulta rápida, mas só encontrar agendas para dali meses ou mesmo anos.

Nesse sentido, o plano de saúde traz a certeza de que ao menos a pessoa será atendida dentro de um prazo plausível, não abusivo. O mesmo vale para retornos e tratamentos continuados.

Em um serviço mal feito você pode receber uma indicação de uso de cadeira de rodas adaptada e, depois de iniciar a aplicação, ter de aguardar vários meses até conseguir rever o médico para tirar dúvidas, mesmo que elas já surjam no dia seguinte.

A tranquilidade que isso gera, por incrível que pareça, gera um círculo virtuoso, pois impacta diretamente na tranquilidade psicológica da pessoa, o que quase sempre pode ajudar em casos de tratamento, doenças pré-existentes e afins.

2. A vantagem da customização

Outro aspecto indiscutivelmente positivo é você poder personalizar todo o serviço do plano de saúde, de modo que ele se ajuste perfeitamente às suas necessidades.

Essa customização passa por vários pontos essenciais, a começar pelo atendimento, que já é mais direcionado e atencioso do que na rede pública.

Você pode até se deparar com totens robôs em um hospital particular, mas eles estão presentes para facilitar o atendimento, sem desumaniza-lo.

Outro traço de personalização é você poder escolher os pacotes que cabem no bolso, de modo que os valores praticamente se ajustam à sua realidade financeira atual.

A disponibilidade e localização das clínicas e hospitais também podem entrar nessa lógica, o que permite desenhar um plano que faça sentido com a região onde você mora ou trabalha.

3. Urgência e emergência

Já vimos que uma das maiores frustrações que existe é ter de lidar com a demanda por saúde em situações que não ajudam, como no caso de urgências e emergências.

Também nesse aspecto o plano de saúde apresenta uma vantagem considerável, que não pode passar batida quando o assunto é discutir seus benefícios.

Isso é importante, pois nem sempre a necessidade aparece como algo que você põe na agenda, ou como um treinamento admissional NR 18 que você pode marcar com semanas de antecedência, mas sim de modo imprevisto.

Nessa hora, é bom contar com um Pronto Socorro que seja do seu plano, pois correr o risco de ir para um hospital público equivaleria a perder algumas vantagens. 

O que vai desde a qualidade até o fato de o plano já conhecer melhor seu histórico de saúde.

4. Infraestrutura e qualificação

Por fim, também não podemos nos esquecer de que a área de saúde e a tecnologia andam de mãos dadas, de tal maneira que a infraestrutura médico-hospitalar pode ser a diferença entre um paciente sobreviver ou não.

Por isso mesmo, é um benefício enorme poder contar com equipamentos de primeira linha, além de revisões e manutenções que nós sabemos que estão acontecendo em conformidade com protocolos de excelência.

O mesmo vale para a qualificação dos profissionais, que podem ir desde uma nutricionista que indica o consumo de marmita fitness low carb, até especialidades muito mais técnicas e até mais graves, como cardiologistas, oncologistas (lidam com tumores) e afins.

Considerações finais

Falar em plano de saúde é o mesmo que tratar de um dos aspectos mais importantes de qualquer ser humano, que é o da saúde. Mas, não apenas do corpo, como também da mente, o que vem da tranquilidade.

Por isso mesmo, os 4 benefícios que exploramos acima passam por esse aspecto psicológico, além de questões como customização, atendimento emergencial, infraestrutura, qualificação dos profissionais da área e muito mais.

Assim, com as informações e dicas práticas que demos, fica muito mais fácil e seguro compreender as vantagens de um plano de saúde, até como modo de fazer a escolha certa quando for fechar com alguma operadora.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 sintomas de Lombalgia: fique por dentro

Segundo a própria Organização Mundial da Saúde, a OMS, a lombalgia é uma dor que afeta cerca de 80% da população mundial, …

Lombalgia: saiba suas principais causas

É comum ouvir de pessoas ou até mesmo sentir dores nas costas de vez em quando, mas vale mencionar que existe um quadro …

Incontinência urinária: 3 exercícios para diminuir esse problema

É conhecida a afirmação de que quando estamos com saúde não percebemos, nem paramos para pensar nesses assuntos. Porém, …