Dicas de Fisioterapia para Pacientes e Fisioterapeutas

Leia nossos artigos. Melhore o seu estilo de vida agora!

Má postura: confira sintomas e consequências

Ninguém ignora que o corpo humano é de uma riqueza e de uma complexidade tão grandes quanto encantadoras. O que nem todo mundo sabe é como a má postura pode prejudicar a saúde, causando várias consequências no médio e longo prazo.

De fato, a postura é formada por um amálgama de elementos que vão desde os músculos e articulações até os próprios ossos. Sua função principal é instalar o ser humano no espaço físico de modo eficiente e seguro, o que varia de caso para caso.

Por exemplo, quando uma pessoa faz um exame medico demissional, é preciso ter um foco muito maior no tocante a possíveis danos que tenham sido ocasionados, sobretudo pelo esforço de trabalho realizado até ali.

Já quando se quer analisar a postura de uma pessoa que está sendo admitida e veio de um período de desemprego ou licença médica, os critérios serão bem outros. Afinal, muito provavelmente a saúde das costas e dos membros estará bem melhor.

Quem estuda e investiga esses quadros de saúde é a fisioterapia ortopédica e traumatologista, que tem sido cada vez mais requisitada pelas pessoas. De fato, a vida contemporânea tem exigido cada vez mais de nosso corpo.

Se isso já era assim antes, mais recentemente o segmento cresceu mais ainda. Tanto que, segundo pesquisa da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein, a procura por soluções fisioterápicas aumentou em incríveis 1.500%.

No mesmo sentido, a busca na internet por termos como fisioterapia ortopedia domiciliar também se multiplicou. Tudo isso aponta para a conscientização da importância de tratar algo que, no médio e longo prazo, pode causar transtornos irreversíveis.

Por isso decidimos escrever este artigo, trazendo aqui pontos essenciais, como a importância de manter uma boa postura, o que pode causar a má postura e até a importância de um fisioterapeuta profissional para ajudar cada um de nós.

Poucos sabem, mas a postura imprópria está bastante associada a uma simples falta de harmonia ou de costume em relação às estruturas de sustentação do próprio corpo. Ou seja, em muitos casos, só o que falta para corrigir o problema é o conhecimento.

Nesse sentido, quando se chega ao quadro de o paciente precisar recorrer a terapias, exercícios ou mesmo uso de equipamentos como aparelho de choque para fisioterapia, é sinal de que o quadro já saiu dos seus estágios iniciais.

Então, se você quer entender melhor como exatamente isso funciona, além de evitar uma série de pequenos erros que podem comprometer sua saúde física, basta seguir adiante.

O que é a postura humana?

Ao contrário do que muita gente pensa, a postura não é algo apenas estético, que remete aos membros inferiores e superiores, bem como ao pescoço. Trata-se de algo que toca o corpo inteiro e pode comprometer nossa qualidade de vida.

Um dos grandes mistérios da ciência é saber como a raça humana conquistou o “bipedalismo”. Ou seja, a capacidade de andar sobre os dois pés, sem nenhuma ajuda direta de outros membros.

É justamente aí que entra a questão da postura, que então se torna o conjunto de articulações e posições que permite a um corpo equilibrar-se no espaço. 

Você pode não saber, mas quando faz uma aula de pilates ou o simples esforço de andar um pouco mais depressa, todos esses conceitos estão envolvidos.

Assim, a nossa postura e o nosso equilíbrio são tão complexos que envolvem vários elementos primordiais ao mesmo tempo, entre eles:

  • Boa parte dos músculos do corpo;
  • O nosso sistema nervoso;
  • A maioria das articulações dos membros;
  • Os dois olhos e os dois ouvidos;
  • A coluna vertebral e a região lombar.
  • Quase todos os ossos do nosso corpo;
  • Vários ligamentos e tendões.

Enfim, quando um ser humano está caminhando, ou mesmo sentado ou parado de pé, há todo um sistema cerebral e biológico em jogo que a gente ignora.

Nem é preciso dizer que tudo isso se multiplica quando o corpo humano se submete a baterias de exercícios e de esporte, certo? O fato é que a postura humana é uma das concepções mais incríveis de toda a natureza conhecida.

Entendendo melhor a má postura

Diante de tudo o que dissemos acima, a má postura nada mais é do que a desarmonização de um dos elementos naturais desse rico e complexo sistema corporal humano.

Ou seja, trata-se do fenômeno de quando acabamos comprometendo a dinâmica fisiológica entre as articulações, músculos, ossos e demais elementos que determinam a boa postura.

Também por isso, embora o principal órgão da postura seja a coluna vertebral, quando o quadro de má coluna se repete e prolonga no tempo há vários outros que podem acabar se prejudicando, temporariamente ou não.

Imagine o caso de uma pessoa que vai à clinica fisioterapia esportiva, como esportista profissional ou amador. O quadro que ela vai verificar é diferente de quem trabalha no computador o dia todo, ou de quem fica estacionado de pé, como segurança.

Na prática, a má postura pode se caracterizar de várias maneiras, daí que seja tão importante o papel do fisioterapeuta profissional no diagnóstico do problema.

Ombros para a frente, andar curvado ou mesmo estágios de dores são apenas alguns dos indícios que podem apontar o problema. Então, adiante vamos explorar como identificar os problemas em tempo útil e positivo.

Sobre sintomas e consequências

Um modo quase infalível de identificar a má postura é por meio de suas consequências e dos seus sintomas, embora no começo eles possam soar um pouco confusos.

Até porque, como vimos, o sistema fisiológico humano que se liga com a postura é bastante vasto, então há sintomas que podem soar como tendo qualquer outra origem.

O maior exemplo é o da dor de cabeça, que pode ocorrer por vários fatores. Sobretudo hoje em dia, que somos estimulados visualmente, auditivamente e até sensorialmente o tempo todo.

Porém, prestando mais atenção, é possível identificar se existe alguma fadiga muscular, especialmente na região do pescoço, como algo que se inicia ali e emana para a cabeça. Se a dor nasce nas costas ou nas omoplatas, isso pode se tratar de uma má postura.

Mais um exemplo claro seria o do sono, que pode ser impactado por vários motivos, desde a instalação de um aparelho dental até uma mudança brusca na rotina da pessoa, como por conta de um emprego novo.

Ou seja, mesmo quando se trata de algo positivo, a mudança brusca pode causar transtorno de sono. Com a má postura não é diferente, sendo que ela causa isso de modo peculiar, pois a falta de relaxamento muscular pode comprometer o repouso.

Afinal, o que seria uma “boa postura”?

É uma pena que seja comum ouvir falar na má postura, mas muito pouco se fale na boa postura, tanto que esse termo chega a soar estranho.

Também por isso, é muito comum achar que a boa postura se limita à harmonização do sistema fisiológico que citamos no começo.

Na verdade, ela consiste na harmonização perfeita entre determinada posição corporal e a exigência externa da atividade que vai ser empreendida.

Explicando assim, pode parecer que não faz diferença, mas um simples exemplo pode deixar bem mais claro: a boa postura que alguém tem sentado não será a mesma de alguém que está se exercitando na academia de ginastica.

Daí que compreender melhor a postura adequada seja um desafio particular de cada pessoa, seja ela apenas interessada no assunto ou um paciente em estágios de tratamento e correção da postura.

O fato é que com a boa postura nosso corpo consegue distribuir o esforço empreendido pelos músculos, ligamentos, tendões, ossos e todos os demais elementos. Também assim, ele conserva mais energia e se desgasta bem menos.

O papel do fisioterapeuta na postura

Um dos elementos mais importantes de salientar sobre o papel do fisioterapeuta é que seu esforço se dá, de maneira eminente, no que se chama medicina preventiva.

Ou seja, é preciso acabar com a ideia de que só devemos procurar um profissional quando já estamos com grandes dores, ou mesmo com incapacidades disfuncionais.

É só imaginar a função de um aparelho de medir pressao. Ele pode ajudar e muito mesmo para quem ainda não foi diagnosticado com doenças de pressão alta ou baixa.

Assim, a importância do fisioterapeuta passa por vários suportes, tais como:

  • Tratar a postura e deformidades;
  • Aumentar a capacidade respiratória;
  • Orientação de lactantes e gestantes;
  • Auxílio em pacientes que sofreram acidente;
  • Suporte a idosos ou mesmo a bebês;
  • Reabilitação de esportistas contundidos;
  • Auxílio na coordenação motora;
  • Identificar traumas, fraturas e luxações.

Além disso, cabe ao profissional saber quando introduzir sessões práticas, algumas das quais são bem inovadoras. Por exemplo, eletroterapia, termoterapia e até mesmo fisioterapia aquática, que pode ajudar, e não é pouco.

Considerações finais

Enfim, a distância entre a má e a boa postura pode estar apenas no conhecimento e conscientização da pessoa, não necessariamente em um acidente ou problema crônico.

Com os conceitos e conselhos que trouxemos aqui, vai ficar ainda mais fácil saber o que fazer e, sempre que for o caso, como procurar ajuda especializada.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escreva um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quais melhores massagens eróticas para apimentar a relação

Não há quem não goste de uma boa massagem para relaxar e se desligar dos problemas do dia a dia. Mas você já experimentou …

5 dicas de como fidelizar seus pacientes de fisioterapia

Um dos principais processos que uma clínica de fisioterapia pode passar é o de fidelizar pacientes. Embora a maioria das …

Saúde: confira porque alimentação e atividade física se complementam

Alimentar-se de forma saudável e cuidar da própria saúde são atitudes que qualquer ser humano precisa ter para que tenha …