Blog

Dozen of articles. Improve your lifestyle now!

Dor na coluna: saiba como evitá-las

Com a vida agitada das metrópoles, ou mesmo de algumas regiões interioranas, acabamos nos acostumando com alguns desconfortos físicos, como o das dores na coluna. Contudo, é preciso tomar muito cuidado com isso, que pode ser apenas um sintoma.

Na verdade, a dor na coluna aponta para hábitos que não são saudáveis, e portanto, precisam ser mudados pela pessoa, que ainda pode apontar para problemas crônicos que precisam ser verificados o mais rápido possível.

Claro que, quando for preciso fazer uma terapia mais intensa, com uso de equipamentos específicos como aparelho de choque para fisioterapia, o indivíduo vai precisar de ajuda profissional.

Porém, nem sempre esse é o caso, já que depende muito do nosso estilo de vida. Uma prova irrefutável disso se deu após uma pesquisa feita pela UFMG, a Universidade Federal de Minas Gerais.

O levantamento foi feito em parceria com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o que permitiu comparar o cenário com anos anteriores. O resultado é que as dores na coluna aumentaram em 41%.

Embora em períodos anteriores o problema já viesse aumentando, era no máximo 18% e nunca havia chegado a um número tão alto. Outro indício é o de que a busca por termos como fisioterapia ortopedia domiciliar cresceu na própria internet.

O que tudo isso comprova é que a falta de exercícios e hábitos saudáveis (no caso de trabalhos home office, por exemplo, o sedentarismo aumenta incrivelmente), bem como passar muito tempo nas telas, são fatores altamente prejudiciais para as costas.

Além disso, também é preciso considerar que a ansiedade, as tensão emocionais, o estado de ânimo das pessoas e todo o aparato psicológico também sempre influenciaram nas dores na coluna.

Por isso, neste artigo, trazemos uma ótica bastante pertinente, além de dicas práticas sobre como evitar dores nas colunas. Levando em conta que o ser humano é um composto de corpo e psique, e não apenas do primeiro.

Também assim, quem tem pesquisado por esses assuntos, e por outros paralelos como clinica fisioterapia esportiva, vai poder entender melhor como a fisioterapia, a ortopedia e até a traumatologia se relacionam com essa questão.

Então, se você quer dominar o assunto e começar a praticar hoje mesmo alguns exercícios e cuidados contra a dor na coluna, basta seguir adiante na leitura.

O que são as dores na coluna?

É possível abordar a questão da dor na coluna por vários ângulos bem diferentes, desde falta de exercícios até fatores psicossomáticos (que é o poder que fatores psicológicos e até sociais têm sobre nosso organismo físico).

Por isso, seria possível falar sobre essas dores de modo multidisciplinar. Mas, para nossa finalidade aqui, um ponto fundamental é o de algo que se convencionou chamar de “consciência postural”.

Como o nome já sugere, trata-se do esforço de ganhar consciência sobre as demandas que nossa postura, nossa coluna e nossas costas no geral têm naturalmente.

Por exemplo, ao colocar um aparelho dental a pessoa não consegue parar de senti-lo na boca durante alguns dias. Porém, depois ela se acostuma e tende a parar de sentir aquela presença o tempo todo, não é mesmo?

Com as regiões do nosso corpo é igual, por isso tendemos a pensar nela apenas quando já estamos com alguma dor acentuada, ou mesmo com alguma doença. Geralmente, as causas de dores na coluna são as seguintes:

  • A má postura constante;
  • Sedentarismo e falta de exercícios;
  • O excesso de exercícios;
  • Questões emocionais e psicológicas;
  • Os problemas crônicos;
  • Colchão, cadeira e demais acessórios.

Quando se fala em postura, é preciso considerar o modo correto de sentar-se, de caminhar, de ficar parado em pé por tempos prolongados, de se exercitar, etc.

Lembrando também que a dor na coluna pode aparecer como artrose, lombalgia, dor ciática e daí em diante. O fato é que tomar algum analgésico toda vez que o problema aparecer não é, absolutamente, a melhor solução.

Assim como um aparelho de medir pressao, que apenas diagnostica uma complicação em vez de tratar a pressão alta ou baixa, a dor na coluna apenas indica um problema.

O ideal mesmo é desenvolver a consciência postural que citamos, e com isso passar a evitar que as dores surjam, garantindo a saúde natural das costas.

Pensando nisso, adiante traremos algumas dicas práticas de como evitar dores, com o diferencial de que, prestando a atenção devida, elas servem também como uma lista dos cuidados que você precisa ter com essa parte do corpo.

1 – Evite erguer pesos de modo errado

Quando se fala em artrose, por exemplo, se refere a uma doença que começa a ocorrer geralmente por questões de idade.

Porém, esse tipo de fenômeno transmite uma ideia errada, que é a de que os jovens estariam livres de qualquer perigo em relação às dores ou mesmo às doenças na coluna.

O maior exemplo disso é a questão de levantar peso, que certamente está entre as maiores causas de dores na coluna e nas costas em geral.

Muitas vezes, isso ocorre por questões profissionais, então um exame medico demissional ou admissional vai poder esclarecer a situação frente à demanda de cargas pesadas.

De fato, erguer pesos de modo errado não inclui apenas a postura que você precisa ter, como se pode pensar, mas também é preciso considerar a carga que está em jogo.

Pode ser que o peso seja elevado demais para você, então seria melhor fracionar o material, se possível. Se não, considere contar com a ajuda de alguém.

Assim, o peso de uma caixa carregada por duas pessoas simplesmente cai pela metade para cada um. Outra dica é apoiar o peso nas pernas, agachando-se para erguê-la, em vez de inclinar a coluna e deixar o peso nas costas.

Também há o caso de acessórios auxiliares, como cintas que prendem objetos pesados ao corpo, dando a necessária dinâmica para ele não ferir as costas.

Em outros casos, é preciso usar equipamentos mesmo, então não force o corpo com algo que exige a força de máquinas e dispositivos similares.

2 – Entenda a importância da postura

É interessante lembrar que para ocorrerem dores na coluna não é preciso que a gente faça grandes esforços, ou mesmo que fiquemos nos movimentando o tempo todo.

Pelo contrário, é bem curioso que se simplesmente ficarmos parados por muito tempo, na posição errada, isso já tem o potencial danoso de causar dores na coluna.

Isso é assim pois a postura e a distribuição de peso natural do próprio corpo tem toda uma dinâmica. Quando você faz uma aula de pilates, por exemplo, você aprende isso, já que essa técnica dispensa muitos acessórios, usando eminentemente a massa corporal.

Nesse sentido, uma dica de ouro é mudar a postura do corpo a cada 45 minutos, especialmente quando se trata de uma atividade laboral repetitiva.

Ou seja, não fique sentado digitando por mais de 45 minutos. Também não fique ao telefone, forçando as cordas vocais e o peso do pescoço, pelo mesmo período de tempo, entre outros esforços similares.

Ocorre que com a postura estagnada os músculos tendem a se contrair cada vez mais, o que libera substâncias químicas naturais que, uma vez expostas à fadiga, se tornam nocivas.

O mesmo vale para o cuidado com a posição ao dirigir e até mesmo ao dormir. No primeiro caso, use bem o banco e o retrovisor, assim você não força as costas ao fazer manobras, nem enquanto estiver apenas olhando para a frente.

No segundo caso, encontre um travesseiro e um colchão perfeitos, sem medo de ter de trocar, caso um dos dois não esteja garantindo um sono confortável e proveitoso.

3 – Por dentro das questões de saúde

Já vimos as questões que giram em torno do esforço, como erguer peso, e da postura, seja ao trabalhar, dirigir ou apenas dormir.

O último pilar relacionado ao universo das dores na coluna é o das questões de saúde, como fumar, alimentar-se em excesso e se entregar ao estresse e ansiedade.

Às vezes, uma pessoa até faz sua parte em termos de repouso e exercícios, como indo a uma academia de ginastica. Mas não sabe que o tabaco reduz o fluxo sanguíneo na região cervical, degenerando os discos da coluna.

Já a obesidade vai além do estilo de vida, podendo ser um fator genético, muito mais difícil de tratar e que certamente vai ocasionar dores na coluna. A dica principal aqui é procurar ajuda profissional, o que também vale para problemas emocionais severos.

Se não forem severos, é possível controlar a ansiedade com exercícios regulares e até com técnicas simples de relaxamento, como fazer o que gosta, ouvir música e meditar. 

Tudo isso pode impactar a saúde da coluna, embora na maioria das vezes seja um investimento de longo prazo.

Conclusão

Vimos os principais pilares que podem causar dores na coluna, especialmente sob uma ótica que vai além das dicas de como evitar.

Assim, também trouxemos uma lista de cuidados que você precisa ter com essa parte do corpo, seja no trabalho, na diversão do fim de semana ou no sono, para poder se posicionar melhor diante do problema, conseguindo atingir uma vida mais saudável e mais plena.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Write a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 dicas de marketing digital para área da saúde

A internet simplesmente mudou o estilo de vida, no pessoal e profissional, um dos efeitos disso é a força de frentes como …

4 benefícios de obter um plano de saúde

Se tem algo que todo adulto responsável sabe é que cuidar da própria saúde é uma coisa que em algum momento da vida …

Nutricionista esportivo: para que serve e sua importância

O interesse do brasileiro por esportes é algo conhecido há bastante tempo, já tendo se tornado um fator propriamente cultural, …