Dicas de Fisioterapia para Pacientes e Fisioterapeutas

Leia nossos artigos. Melhore o seu estilo de vida agora!

Pilates Clínico: entenda qual a sua utilidade e benefícios

Hoje em dia é cada vez mais comum ouvir falar em Pilates e métodos funcionais de exercícios que melhoram a qualidade de vida. Porém, o conceito de Pilates Clínico ainda está começando a se disseminar entre nós, como uma variante do tradicional.

De fato, o método tradicional chegou ao Brasil no fim de 1990 e já angariou a paixão de todo tipo de pessoas. Segundo pesquisa da própria SBP (Sociedade Brasileira de Pilates), já contamos com mais de 40 mil estúdios espalhados por todos os Estados.

Outro modo de verificar a enorme busca por aula de pilates classico é jogando essa palavra-chave nos grandes motores de busca como Google, Bing e Yahoo. Em poucos segundos milhares de resultados aparecem, alguns deles com geolocalização.

Sendo assim, indicando qual é o local mais próximo de nós que oferece essas aulas. Isso facilita que os internautas consumam soluções nessa área. Também consta nos levantamentos da SBP que no início o Pilates era um pouco mais restrito.

Primeiro ele fez sucesso para casos de reabilitação funcional, após cirurgias, acidentes e afins. Depois, fez sucesso entre dançarinas, bailarinas e artistas, em geral, como modo de possibilitar um maior domínio do próprio corpo e aumentar a flexibilidade dos membros.

Enfim, ele se espalhou não apenas como reabilitação ou aplicação de nicho, mas também como prevenção, exercício funcional e condicionamento físico. Hoje até no universo da academia de ginastica é muito comum ver profissionais oferecendo esse serviço.

Também é aí que começam a surgir suas variantes, tal como no caso do Pilates Clínico, do qual vamos falar aqui. O que ocorre é um upgrade no método, que antes utilizava apenas o peso do próprio corpo ou no máximo, a resistência de molas e móveis para a execução.

Assim, o Pilates Clínico inclui uma gama diversificada de experiências, variações e até mesmo acessórios que antes não faziam parte. Tudo isso de modo que os princípios do método original não sejam traídos ou desvirtuados.

Por isso, decidimos escrever este artigo, explicando melhor como essa nova modalidade ou variante funciona, além de deixar claro quais são as suas utilidades, os seus benefícios e os modos mais práticos de aplicação.

Por fim, nosso objetivo é que todos aqueles que precisam de algum tipo de aula de pilates saiam daqui com o auxílio necessário para entender melhor o assunto e saber como recorrer ao Pilates Clínico de modo assertivo e proveitoso.

Portanto, se este é o seu caso e você realmente está em busca de uma vida mais saudável, mais satisfatória e mais plena, basta seguir adiante na leitura.

O que é e qual sua atualidade?

Se o Pilates clássico foi inserido no Brasil nos idos de 1990, o método foi criado originalmente por Joseph Pilates, nascido cerca de cem anos antes, em 1880, na Alemanha.

A confirmação histórica do método veio na prática, ainda com o seu fundador vivo, aproveitando a invenção para minimizar os danos de uma epidemia de gripe que acometeu milhares de pessoas, exceto seus alunos.

Ainda na década de 1920 ele foi disseminado nos EUA, mas só em 1980 o reconhecimento da classe médica internacional se daria, e depois no Brasil, como já referido. De fato, a comunidade científica costuma ser conservadora quanto a novidades.

Entretanto, isso não é ruim, pois é uma questão de princípio, pois uma coisa é reconhecer a função de um andador com rodas para idoso, que tem aplicação prática.

Já outra bem diferente é reconhecer uma técnica funcional que envolve várias dimensões humanas, inclusive não apenas físicas e biológicas, mas também mentais e psicológicas.

Ademais, sua atualidade tem tudo a ver com tendências de busca por uma vida melhor, mais saudável e por bem-estar.

Lembrando que vivemos a era da ansiedade, da depressão, da angústia e do estilo de vida metropolitana, que agrava tudo isso. Sem falar em Síndrome de Burnout e quadros parecidos, decorrentes justamente do estilo de vida contemporâneo.

Nesse sentido o Pilates foi “profético”, sem imaginar o quanto ele poderia vir a ser útil. Já o Pilates Clínico deu um salto ainda maior, porque atualmente já abarca soluções como tratamento de patologias mais graves.

Um exemplo é a do sistema musculoesquelético, assim como o tratamento de reabilitação de patologias neurológicas, tais como a fibromialgia e até o Parkinson.

Sem falar que ele continua abrangendo a parte funcional, como no sentido de reduzir o risco de quedas em praticantes idosos, entre tantas outras aplicações similares. Por isso, adiante vamos enumerar detalhadamente esses e tantos outros benefícios.

1. Dores musculares e articulares

Quando falamos no sistema musculoesquelético, falamos em um ponto fundamental para a saúde do homem contemporâneo, que dirige o dia todo, utiliza muito mais máquinas do que antigamente e até assentos e poltronas diferentes.

Por exemplo, um segurança, uma atendente ou mesmo uma recepcionista de brunch corporativo, que precisam ficar de pé por mais tempo do que o normal. Todos esses profissionais podem precisar de acompanhamento terapêutico especializado.

O bacana é que o Pilates Clínico surgiu, até certo sentido, exatamente para avançar os pacientes da fisioterapia para um nível diferenciado de tratamento.

Assim, os efeitos vão desde alívio da dor e correção da postura (conforme o ofício e o estilo de vida de cada um), até recuperação de lesões já ocasionadas.

2. Sobre patologias neurológicas

Pode parecer demais falar em reabilitação neurológica por meio do Pilates Clínico, mas isso só demonstra como esse método tradicional tem evoluído nos últimos anos.

O fato é que pacientes de quadros desse gênero apresentam alterações no que se chama tônus muscular, além de déficit do próprio controle motor. Então os exercícios podem recompensar tudo isso.

Também há quadros de alterações na postura e na respiração, dificuldade de concentração e de raciocínio, além de dificuldades em andar. 

Assim, os quadros neurológicos associados são:

  • Doenças de Alzheimer e de Parkinson;
  • Acidente vascular encefálico (AVE);
  • Paralisia cerebral e disfunções motoras;
  • Neuropatias periféricas e escleroses múltiplas;
  • Lúpus e distrofias musculares.

Enfim, essas patologias neurológicas são mitigadas pelos benefícios diretamente ligados aos princípios que o método de Pilates Clínico traz.

Durante as sessões os músculos profundos que sustentam a coluna e a região chamada de “assoalho pélvico”, perto dos glúteos, são exercitados positivamente.

Além do trabalho da respiração e da concentração que geram também suas vantagens colaterais para qualquer paciente, tanto físicas quanto mentais.

3. Reabilitação da capacidade motora

Quando falamos sobre reduzir o risco de quedas em praticantes idosos, estamos salientando apenas um grupo beneficiado, e um aspecto da capacidade motora humana.

Na verdade, a função reabilitadora está aberta a todos os praticantes, inclusive com uma frente que tem crescido bastante, que é a do Pilates Kids, voltado para crianças, como o próprio nome já sugere.

Tanto no caso de idoso quanto de crianças, é preciso ressaltar a importância de fazer as sessões com profissionais da área.

Além de dicas de segurança como usar a roupa certa, tirar acessórios que podem ir de fone de ouvido a brinco de argola de ouro, e aplicar cada componente do exercício corretamente.

Enfim, a capacidade motora vai melhorar graças ao que se chama consciência corporal, que é algo que os praticantes vão ganhando com o tempo.

Com isso o alinhamento postural vai melhorando e possíveis doenças já passam a ser evitadas, alternando a musculatura postural como um todo.

4. A prevenção contra lesões

Um aspecto fundamental, tanto do Pilates Clínico quanto do Pilates Clássico, é a importância de fazer com exercícios com uma exatidão exemplar.

Podemos dizer que cada movimento de cada sessão precisa ter uma assertividade cirúrgica, ou aquilo que era para ser vantajoso pode se tornar danoso.

Os profissionais da Saúde estão acostumados com isso, já que tudo nesse segmento precisa ser cientificamente comprovado e operado, desde o uso de equipamentos medicos basicos até a postura com cada tipo de paciente e patologia.

Sendo assim, para a prevenção contra lesões, é preciso manter toda atenção sobre os músculos estabilizadores do núcleo e das costas (músculos da zona abdominal, pélvica e glútea), de maneira profissional e não amadora.

5. Redução do estresse

É muito comum as pessoas perguntarem se o Pilates Clínico também tem o potencial alto de lidar com o estresse do dia a dia, coisa em que o clássico já ficou conhecido.

O fato é que a prática de exercícios físicos, seja quais forem, já têm um potencial enorme de redução não apenas do estresse, como também da ansiedade e até da angústia (que é o que, geralmente, já começa a apontar para a depressão).

O fato é que o Pilates Clínico traz também esse benefício, relaxando seus praticantes não apenas durante as sessões, mas também de modo permanente.

Concluindo

Tudo o que abordamos deixa claro como o Pilates Clínico é útil e benéfico para pessoas de todas as idades, seja para prevenir ou tratar várias doenças.

O mais interessante é que hoje essa modalidade se insere em um universo clínico muito mais amplo, que inclui acessórios como roda abdominal, apoio para flexão e o próprio anel de pilates.

Além de itens descartáveis, como os produtos de uma fabricante de lencol de papel para maca 50×50, e os prestadores de serviço da área.

Com isso chegamos ao fim, demonstrando que o Pilates Clínico se tornou um universo do interesse de muitos. Com as dicas que demos acima, fica ainda mais fácil saber como cada um pode se beneficiar.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Escreva um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Quais melhores massagens eróticas para apimentar a relação

Não há quem não goste de uma boa massagem para relaxar e se desligar dos problemas do dia a dia. Mas você já experimentou …

5 dicas de como fidelizar seus pacientes de fisioterapia

Um dos principais processos que uma clínica de fisioterapia pode passar é o de fidelizar pacientes. Embora a maioria das …

Saúde: confira porque alimentação e atividade física se complementam

Alimentar-se de forma saudável e cuidar da própria saúde são atitudes que qualquer ser humano precisa ter para que tenha …