2° Pilar da quiropraxia – Saúde emocional

 

2° Pilar – Saúde emocional

A saúde não se encontra apenas no que se vê, mas também no que se sente. A saúde emocional é tão ou mais importante que a saúde física (1° pilar da quiropraxia), pois as emoções podem desencadear somatizações que são justamente sintomas físicos decorrentes de desequilíbrios psíquicos.

Nosso organismo se comunica seguindo uma hierarquia bem específica, sendo o cérebro o grande “chefe” que gerencia todas as funções orgânicas. Ele atua tanto de forma consciente, como por exemplo a ativação muscular ou inconsciente, como o bater do coração. Dessa forma todo o processo de vida passa primeiro pelo cérebro.

A comunicação que o cérebro usa para enviar mensagens para o corpo é feita através de um sistema chamado endócrino, que tem hormônios como mensageiros dessa comunicação. A cada tipo de solicitação do nosso dia a dia ou de nossas emoções, são enviados mensageiros como adrenalina, cortisol, insulina, para que cumpram uma função específica num local específico, como por exemplo quando estamos em situação de perigo, nesse caso a adrenalina nos prepara para lutar ou correr; em situações de estresse ou irritação constante o hormônio cortisol age como anti-inflamatório atuando nas pequenas inflamações comuns na parte celular do corpo, e ainda a conhecida insulina que é liberada para auxiliar a entrada da glicose na célula. Dessa forma o cérebro consegue se comunicar e controlar todas as funções do corpo.

O segundo pilar da quiropraxia entende que esse mecanismo deve estar em harmonia, funcionando em homeostase e equilíbrio, favorecendo a saúde.

Quando nossas emoções estão alteradas e esse quadro se instala por um longo período de tempo, de forma crônica, nosso cérebro permite a liberação anormal de hormônios fazendo com que o corpo entre em conflito consigo mesmo, gerando problemas diversos como dores musculares e articulares, problemas reumatológicos que atacam olhos, pele, articulações, irritações gástricas, intestinais, desarranjos variados e causando o que chamamos anteriormente de somatizações no corpo físico.

Nosso pensamento tem um poder muito grande e ele está diretamente ligado a liberação de hormônios como vimos, portanto, para quebrar o ciclo vicioso entre dor e estresse é preciso entender o processo patológico e com isso procurar uma terapia adequada para cada casos.

A psicoterapia aliada a um conjunto de modificações na rotina diária tem um poder transformador, e é essa a chave pra a melhora de um paciente somático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>