Category Archives: Fisioterapia

Diferenças da dor em compressão e em sensibilização

Ola pessoal!

Muitas pessoas aparecem no consultório com dor, todos os dias, graças a Deus, tenho tido muitos paciente e muito sucesso nos tratamentos. Mas uma das queixa mais comuns, principalmente em mulheres – ja explico o porque – é das dores que não desaparecem mesmo quando estas se alongam frequentemente.

A maioria dos casos em que ha dor irradiada, é por sofrimento de nervos. Estes podem estar em sofrimento por duas razões gerais. Compressão ou sensibilização.

Grande parte das mulheres, são, por natureza, mais flexíveis que os homens. Em grande parte por secretarem hormônios que deixam seus ligamentos mais frouxos a fim de facilitar no parto. Desta forma, as pessoas com tendencias a grande flexibilidade tendem a ter dores por sensibilização, isto é, o nervo se irrita por ser constantemente solicitado / alongado. Esses pacientes tendem a ser pessoas com hipermobilidade, portanto não respondem bem aos alongamentos.

Outro caso oposto, são das pessoas hipomóveis, constituído em grande parte homens que não desfrutam de boa flexibilidade músculo articular, e portanto tendem a ter dores por compressão, seja na raiz ou no trajeto dos nervos.

Esse post é apenas uma generalização do que me parece em consultório frequentemente, porém ha casos em que o excesso de mobilidade pode provocar herniações de discos ou mesmo espondilolisteses o que também acarretaria dores por compressão.

Ha diversos fatores que podem desencadear ou inibir a dor, cabe ao fisioterapeuta uma avaliação cuidadosa e a programação de um tratamento eficaz.

Em caso de dúvidas deixem seus comentários tanto no site quanto no facebook que logo responderei.

Boa semana a todos, grande abraço!!

 


Contratura muscular

ifr_hombro_2

Ola pessoal, hoje falarei de um caso muito comum em pessoas que praticam esportes, é a contratura muscular.

Normalmente originaria de lesões traumáticas, como futebol, basquete ou academias, a contratura também pode ocorrer por um posicionamento inadequado, quando mantido por longos períodos de tempo, este caso é bastante comum em ambientes de trabalho.

Esta disfunção ocorre por um encurtamento anormal do músculo que não consegue retornar ao seu estado original. O músculo contrai e algumas de suas fibras ficam “presas” quando o movimento volta ao estado normal, ocasionando muitas dores e por vezes aparece um calombo ou caroço no local, clássico indicativo da lesão.

É bastante comum confundir contraturas com espasmos, porem os espasmos são mais comuns em torcicolos e mal jeito ao levantar pesos, facilmente resolvidos com manipulações quiropráticas.

As contraturas, por sua vez, devem ser tratadas com calor, massagens e alongamentos, evitando o a contração e o fortalecimento até que os sintomas tenham desaparecido por completo.

Qualquer duvida entrem em contato pelo blog ou pelo facebook!!

Boa semana a todos!!!


Osteofitos ou bicos de papagaio. O que são e o que fazer para não sofrer com eles?

osteofitos

Ola pessoal!!

Hoje vou falar um pouco sobre osteófitos, mais conhecidos como bicos de papagaio.

Os osteófitos são formações causada pelo crescimento anormal dos ossos, normalmente próximos a articulações. Estão dispostos em formato de gancho ou agulha, e provocam lesões as estruturas que o margeiam, e consequentemente levando a dores.

O crescimento anormal dessas espículas ósseas são causadas por aumento do estresse mecânico na região, isto é, de acordo com o aumento do uso ou do peso o corpo “entende” que o aumento de atividade deve reforçado com mais células ósseas, o que gera um acúmulo anormal e é esse o processo de formação dos osteófitos.

Ha outra forma de aparecimento de osteófitos que é quando ocorre desgaste de uma articulação, ou seja, a osteoatrose. Nesses casos, a deformação da face articular em detrimento das forças envolvidas no contato ósseo constante, sem a proteção de cartilagem, também gera osteófitos.

Infelizmente esse é um processo irreversível. Porém é possível interromper seu aumento e também é possível desenvolver técnicas de alinhamento postural que eliminam as dores causadas por essas espículas ósseas anormais.

Usa-se para tanto as liberações  iofasciais, quiropraxia, osteopatia, RPG e a maca de flexo distração para retirar a pressão sobre as vértebras afetadas por essa anomalia.

Espero ter sido claro nesse artigo sucinto mas qualquer coisa entrem em contato pelos comentários ou pelo facebook.

Grande abraço a todos!


Exemplos de dor referida ou irradiada, o que é?

dor referida

Bom dia a todos!

Pessoal, venho hoje tratar de um assunto comum a muitos mas que dificilmente é entendido, tanto por médicos como por terapeutas.

Dor referida é o conjunto de acometimentos e sintomas que são detectados em alguma estrutura do corpo mas que não correspondem, em origem, com o local do sintoma. Vou explicar melhor.

Entenda que nossa coluna possui muitas vértebras, e estas estão localizadas uma  em cima da outra. Entre cada vértebra temos a saída de um par de nervos que vão para todas as regiões do corpo, pernas, braços, cabeça, orgãos, pele, olhos, pelos, nariz, etc.

Desta forma, quando ocorre algum problema em algum nivel medular a dor pode ser sentida em muitas regiões que são inervadas por esse nível medular. Por exemplo, um problema na altura de T3 pode ter problemas no pulmão e no diafragma. Lesões em cervical podemos ter dor referida nos braços, que compartilha da mesma origem medular. Assim como problemas no intestino ou até mesmo útero podem afetar a coluna lombar e músculos adjacentes.

É evidente a importância da divulgação desse tipo de conceito pois o não entendimento dessa correlação faz com que o diagnóstico seja realizado de forma incorreta e o tratamento por sua vez não seja eficaz, favorecendo a recidiva e o resultado insatisfatório.

Espero ter esclarecido algo e qualquer duvida é só deixar nos comentários!

Abraço a todos!

 

 


A Osteoartrose Femuropatelar

Atualmente muitas pessoas procuram fisioterapia para tentarem esclarecer queixas de dores em joelhos, que se iniciaram sem uma causa aparente. Referem serem as mesmas contínuas, piorando com movimentos de subir e descer escadas ou, quando se agacham para pegar algum objeto. Na quase totalidade das vezes, são indivíduos jovens ou de meia idade e referem ser freqüentadores de academias. Possuem eles algumas vezes, um ponto em comum, que é o fato de estarem aumentando a carga de exercícios para perna.

A patela, também chamada de rótula, é um dos ossos que compõem a articulação do joelho, participando ativamente, dos movimentos de flexão e, principalmente na extensão desta articulação. Ela se insere na parte anterior do joelho e, por sua superfície passam os tendões do músculo quadríceps (principal músculo extensor) antes de se inserir na tuberosidade anterior da tíbia.

Em determinadas pessoas ou atletas, devido a uma má formação congênita ou hipertrofia de determinado grupo muscular da coxa, a patela pode escorregar lateralmente (internamente ou externamente) durante este movimento, fazendo com que ocorra um atrito entre a cartilagem patelar e cartilagem interna da tróclea do fêmur. A repetição de tal fato, poderá acarretar uma lesão que, se persistente, evoluirá para um processo degradativo articular (osteartrose femuro-patelar).

Uma vez instalada esta patologia, o uso de exercícios corretivos, antiinflamatórios e substâncias condroprotetoras poderá auxiliar tanto na prevenção, quanto no tratamento.

O exercício orientado e direcionado de fortalecimento da musculatura do quadriceps também corrige a posição da patela, sendo este um dos principais fatores para a melhora das dores a longo prazo.

Pergunte a um especialista se você está apto para na sua academia, fazer estes exercícios.

 


O que é Fisioterapia?

É uma ciência da Saúde que estuda, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano, gerados por alterações genéticas, por traumas e por doenças adquiridas. Fundamenta suas ações em mecanismos terapêuticos próprios, sistematizados pelos estudos da Biologia, das ciências morfológicas, das ciências fisiológicas, das patologias, da bioquímica, da biofísica, da biomecânica, da cinesia, da sinergia funcional, e da cinesia patologia de órgãos e sistemas do corpo humano e as disciplinas comportamentais e sociais.